Cidade do Vaticano (RV) – Pare um momento e preste atenção a sua postura agora. Você está lendo este texto sentado? Ou, se você está ouvindo, qual é a posição da sua coluna? A força do hábito é o grande vilão a ser derrotado quando o assunto são as lesões por esforço repetitivo (LER).

Por exemplo, quando se digita um texto, é preciso prestar atenção se se está sentado de maneira correta, com a coluna ereta, com os joelhos formando um ângulo de 90 graus e se os punhos recebem o apoio necessário para digitar. Além disso, o monitor deve respeitar a linha dos olhos para não comprometer a cervical!

Ufa! Quanta coisa para o simples ato de digitar um texto. Mas se você não prestar atenção nisso, algumas dores vão começar a aparecer como alerta do seu corpo. E se você ignorar essas dores, podem se tornar lesões permanentes. O ortopedista do Into, Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, Eduardo Branco, explica como surge a LER e o que fazer para evitar o problema:

“Durante o movimento, o músculo vai consumindo oxigênio e nutriente e vai liberando substâncias que são danosas, então a circulação está sempre removendo essas substâncias também. Essas lesões por esforço repetitivo acontecem porque você não tem uma pausa de repouso adequada pra circulação tirar essas substâncias que são danosas do músculo e do tendão e elas vão se acumulando e vão causando as doenças. O ideal é quem faz um esforço muito repetitivo que não tem como evitar, que ela tenha uma pausa de pelo menos dez minutos a cada 50 minutos de atividade consecutiva”.

Pausa

Além da pausa, é necessário ter alguns os cuidados no dia a dia para evitar danos aos tendões e aos músculos causados tanto pela sobrecarga quanto pelo estresse no trabalho:

“Atividades de alongamento, tem empresas que têm programa de ginástica laboral. Tem que tomar cuidado com a altura da mesa, quem trabalha com computador, a altura do teclado em relação ao tronco, o monitor tem que está na altura dos seus olhos porque isso tudo na verdade, se não tiver adequado a sua altura, isso vai gerar lesão. A outra situação que também está associada é a questão do estresse da produção, você acaba entrando num ritmo de trabalho maior e não respeitando essas pausas. Respeitar essas pausas de descanso elas são importantes.”     

Ainda de acordo com o ortopedista, quem perceber sinais de LER deve procurar atendimento médico para avaliação e indicação do tratamento adequado. (MS/RB)

(from Vatican Radio)

2015-03-10 Rádio Vaticana