VATICANO, 03 Ago. 16 / 04:00 pm (ACI).- O Papa Francisco criticou que nas escolas se ensine as crianças a ideologia de gênero, uma das “colonizações ideológicas” que se difundem através de livros financiados por certas instituições e inclusive por “países muito influentes”.

 

O Santo Padre fez esta denúncia durante o encontro que teve com os bispos da Polônia, no dia 27 de julho, na Catedral de Santo Estanislau e São Venceslau, durante a sua viagem para participar da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Cracóvia 2016, e cujo conteúdo foi divulgado em 2 de agosto pela Santa Sé.

Ao responder algumas perguntas dos bispos, o Pontífice aproveitou para denunciar novamente as colonizações ideológicas, entre elas a ideologia de gênero e sua difusão nas escolas.

“Queria concluir com este aspecto, porque por trás estão as ideologias. Na Europa, na América, na América Latina, na África, em alguns países da Ásia, há verdadeiras colonizações ideológicas. E uma destas – digo claramente com nome e sobrenome – é a ideologia de gênero!”.

“Hoje ensinam as crianças – as crianças! –, que estão na escola: que cada um pode escolher o seu sexo. E por que ensinam isto? Porque os livros são das pessoas e instituições que lhes dão dinheiro. São as colonizações ideológicas, sustentadas também por países muito influentes. Isto é terrível”, alertou.

Nesse sentido, recordou que uma vez, “conversando com Bento XVI, que está bem e tem um pensamento claro, ele me disse: ‘Santidade, esta é a época do pecado contra Deus criador’. É inteligente! Deus criou o homem e a mulher, Deus criou o mundo assim, assim, assim… e nós fazemos o contrário”.