O presidente da Rússia aplaude os progressos conseguidos na Suíça rumo a uma consolidação da unidade da Ortodoxia

 

2 fevereiro 2016 – O presidente Vladimir Putin reuniu-se nesta segunda-feira com o patriarca Kiril para parabeniza-lo pelo aniversário da sua entronização como chefe da Igreja Ortodoxa Russa. Na reunião, o Presidente agradeceu ao Patriarca de Moscou seu compromisso com o fortalecimento da unidade da sociedade e do povo russo.

“Entendo que o aniversário da entronização é um evento especial na vida das pessoas que se dedicaram a servir a Igreja. É um dia fora do comum, um tipo de aniversário especial. De todo o coração, parabenizo-lhe por esta ocasião e desejo-lhe tudo de melhor”, disse Putin, segundo informou o Kremlin em um comunicado.

Questionado pelo presidente russo, o patriarca Kiril atualizou-lhe sobre as questões debatidas durante o recente Sínodo pan-ortodoxo realizado na Suíça, e que descreveu como “muito produtivo”.

“Isso é bom. É mais um passo rumo à consolidação da unidade da Ortodoxia, e isso é muito importante”, sublinhou Vladimir Putin.

O encontro de Chambesy tinha sido convocado para definir os textos, o regulamento e o funcionamento do denominado Santo e Grande Concílio, um histórico vértice que acontecerá na Academia Ortodoxa de Creta do 16 ao 27 de Junho. Inicialmente seria celebrado na antiga catedral de Santa Irene, em Estambul, e foi mudado por causa das tensões internacionais entre Turquia e Rússia, algo que poderia ter colocado em perigo a presença dos representantes do Patriarcado de Moscou.

Creta, ilha grega sob a jurisdição eclesiástica do Patriarcado de Constantinopla, foi escolhida como o novo local, já que oferece condições logísticas mais favoráveis, e porque já foi sede de conferências teológicas no passado.

Especialistas da Igreja Católica consultados por ZENIT enxergam o Santo e Grande Concílio pan-ortodoxo, anunciado pelo patriarca Bartolomeu depois de mais de mil anos, como um motivo de esperança para a unidade dos cristãos.

No mundo, há cerca de 300 milhões de fiéis ortodoxos, dos quais mais de 150 milhões pertencem à Igreja Ortodoxa Russa.