MEXICO D.F., 06 Out. 15 / 07:00 pm (ACI).- “É uma vergonha a indiferença mostrada pela comunidade internacional ante a tragédia dos cristãos perseguidos em países como Iraque e Síria, lugares nos quais o Estado Islâmico (ISIS) assassinou, sequestrou, escravizou e violou a milhares de pessoas”, denunciou o reverendo Fadi Rabbat, líder ortodoxo originário do Líbano, durante o Primeiro Encontro de Cristãos Perseguidos, realizado no México.

 

Durante este evento organizado pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre e o Movimento União de Vontades, o líder religioso recordou que “por causa direta ou indireta da fé”, são aproximadamente 100 mil cristãos assassinados por ano, ou seja, ‘um a cada cinco minutos’”.

“Vocês acreditam que hoje em dia, a maioria dos países católicos e protestantes através da sua inércia estejam fazendo o papel de Pôncio Pilatos, lavando as mãos ante a tragédia que os seus irmãos estão sofrendo, por umas gotas de petróleo ou por alguns interesses mesquinhos? ”, perguntou o líder ortodoxo.

O Reverendo Rabbat, que costuma viajar à fronteira entre o Líbano e a Síria, lugar no qual conhece o drama que vivem os milhares de refugiados que fogem da violência extremista, recordou os milhares de cristãos sequestrados pelo Estado Islâmico, assim como o assassinato dos 21 cristãos coptos em Líbia.

“O que acontece no Oriente Médio é, sem dúvida, um grande escândalo que nos lembra as palavras do Senhor hoje a todos e a cada um de nós: ‘Caim o que foi que você fez? Escute! Da terra o sangue do seu irmão está clamando’”, manifestou Rabbat.

Em seguida, indicou que “talvez mais que nos primeiros tempos, nossos irmãos no Oriente Médio são expulsos e despojados, apenas por serem cristãos”. Entretanto, apesar das injustiças e da perseguição, os cristãos se mantém fiéis porque “somos seguidores de Jesus Cristo”.

“Apesar de toda a desgraça que estamos vivendo, devemos agradecer aos nossos perseguidores por fortalecerem a nossa fé, pois não existe cristianismo sem perseguição! Lembrem-se da última Bem-aventurança: ‘quando vos injuriarem, perseguirem e mentirem, dizendo todo mal contra vós por minha causa”, pois este é o destino do cristão”.