«Se calhar vão diminuir 90% os matrimónios. Bom, paciência, é mesmo por aí que se tem de ir e avançar», afirma o casal

Foto Ricardo Perna/Família Cristã

Cidade do Vaticano, 24 jun 2022 (Ecclesia) – Vasco Nogueira afirmou hoje que “estão a ser superadas” as “grandes expectativas” que tinha para o 10º Encontro Mundial das Famílias (EMF) e destaca que uma das “grandes novidades” é o “novo itinerário de preparação para o matrimónio”.

“O Papa lançou este documento de preparação verdadeiramente séria, onde é muito vincado que a preparação não deve ser só imediata, porque já é feita em todo o mundo, mas este documento vem apontar objetivos e dar diretivas para as diferentes conferências episcopais para bispos, padres, casais e pessoas em geral que estão empenhadas nesta matéria”, disse em declarações à Agência ECCLESIA.

Para Vasco Nogueira é uma “consciencialização” de que a preparação deve ser “a partir da infância, da adolescência”, e depois existir uma preparação remota antes da preparação imediata.

O documento ‘Itinerários catecumenais para a vida matrimonial’, da responsabilidade do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, foi publicado no passado dia 15, uma semana antes do início do 10.º Encontro Mundial das Famílias (22-26 de junho).

“A preparação para o Matrimónio deve tornar-se parte integral de todo o procedimento do Matrimónio sacramental, como um antídoto para evitar a proliferação de celebrações matrimoniais nulas ou inconsistentes”, escreveu o Papa Francisco no prefácio.

Margarida Sá Nogueira acrescenta que “vai ser feito um caminho e adaptações” para a implementação deste itinerário, não sendo a sua entrada imediata, mas “é muito claro” que se os noivos estão decididos a “constituir famílias verdadeiramente cristãs”, têm de perceber que há um caminho a desenvolver e que “não é uma exigência, é um dom que a Igreja lhes concede, e que só lhes vai trazer benefícios para a família que irão constituir”.

“Não há magia, pelo que naturalmente vai ser um caminho árduo e com dificuldades, mas não vamos pôr a hipótese de que não o vamos pôr a funcionar, temos de o fazer”, realça, explicando que há um caminho que têm de “desenvolver e trabalhar, a nível das pastorais, do clero e dos leigos, das estruturas que existem, para implementar”.

Para a entrevistada, a Igreja tem de dar orientações e ter consciência que as dioceses “não são todas iguais e que os recursos não são todos iguais”, e Vasco Nogueira salienta que “foi bem vincado” que é uma proposta “para uma geração ou duas gerações”.

Outra coisa que lhes agradou, acrescentou, é que “é bem claro” que a preparação deve ser direccionada para “casais jovens que vão casar”, não descurando os casais que já vivem juntos e que também pedem o matrimónio, “que é uma situação bem diferente”.

Margarida Sá Nogueira recorda também que ouviram no 10º Encontro Mundial das Famílias vários casais de outros países partilharem a “continuidade de formação que dão a casais recém-casados”, que está incluída neste caminho de catecumenado, “para ajudar os casais mais novos nas dificuldades que encontram na sua vida de casal e de família”.

A mudança proposta no novo documento é estruturada em três etapas: a preparação para o Matrimónio (remota, próxima e imediata); a celebração do casamento; o acompanhamento dos primeiros anos de vida conjugal.

“O que veio logo à nossa ideia é que isto vai ser complicadíssimo, porque se já nos queixamos que há poucos matrimónios na Igreja, agora, na nossa experiência, um fim-de-semana já é muito, o que será se propusermos um ano com reuniões periódicas. Se calhar vão diminuir 90% os matrimónios”, desenvolveu Vasco Nogueira, não se pode achar que o matrimónio “é um sacramento de 2ª ou 3ª categoria”.

Margarida Sá Nogueira acrescenta que a preocupação não são os números, a diminuição, mas fazer alguma coisa para, no futuro, terem “famílias mais felizes e mais consistentes”.

CB

Reportagem em Roma no âmbito do X Encontro Mundial das Famílias resulta de uma parceria entre a Agência Ecclesia, a Família Cristã, o Diário do Minho e a Associação de Imprensa de Inspiração Cristã

 

 

X Encontro Mundial das Famílias – ‘O Amor em família: vocação e caminho de santidade’

“Eu tinha grandes expectativas, mas estão a ser superadas. A verdadeira universalidade da Igreja, das experiências que temos alguma hipótese de ver, dias bastante intensivos, muito cheios, mas muitíssimo importante. O programa está muito bem feito, muito cuidadoso, e acho que vamos daqui muito mais ricos.” – Vasco Nogueira

“Encontramos aqui pessoas de todo o mundo, de todos os países, e através dos testemunhos deles, percebemos que há muitos problemas que são comuns a muitas famílias, independentemente de onde vêm.
Enquanto católicos, faz-nos sentir mais próximos, porque os nossos problemas são partilhados e vividos por outras famílias, e conseguimos perceber, através dos testemunhos, como é que muitos desses problemas foram superados. Acho que é uma experiência muito enriquecedora” – Margarida Sá Nogueira