MONTREAL, 16 Jan. 17 / 05:00 pm (ACI).- Pe. Claude Paradis foi um indigente nas ruas de Montreal (Canadá) e vivia entre o álcool e as drogas. Agora, realiza um apostolado para ajudar tanto fisicamente como espiritualmente os indigentes, as mulheres dedicadas à prostituição e os detentos.

 

“A rua me levou à Igreja, e a Igreja finalmente me trouxe de volta às ruas”, disse o sacerdote ao ‘Journal Metro’.

Em dezembro do ano passado e como uma mostra da sua proximidade e solidariedade com os moradores de rua, o presbítero decidiu dormir durante todo o mês na rua e atender as pessoas com solidariedade e caridade. A sua ideia de acompanhar as pessoas nessa situação difícil deseja demostrar que é possível sair da miséria e encontrar um sentido à vida.

Além disso, quis conscientizar os cidadãos de Montreal a respeito da dura realidade dos moradores de rua, seguindo o apelo do Papa Francisco.

O Pe. Paradis fundou uma instituição chamada Notre Dame-de-la-rue (Nossa Senhora da Rua). Diariamente, especialmente nas noites, sai pelas ruas da cidade entregando comida e agasalho aos pobres, acompanhado por um dos seus colaboradores, Kevin Cardin, que também foi dependente químico, mudou de vida e agora tem uma família.

O sacerdote também administra os sacramentos, celebra a Eucaristia e inclusive preside funerais.

Esta iniciativa conta com o apoio do Arcebispo de Montreal, Dom Christian Lépine, e foi definida pela Arquidiocese como “uma presença da Igreja para consolar”. Também tem o apoio do município local.

“A nossa missão é especialmente levar consolo”, assinalou o Pe. Paradis e disse que “nós somos os que saímos ao encontro das pessoas, é como um serviço de porta em porta. Conversamos com eles, rezamos juntos antes deles voltarem para a dureza das ruas”.

O Pe. Paradis sabe o quanto é dura a vida nas ruas. Nasceu em Gaspésie, na costa de Québec, e trabalhou como enfermeiro em Cowansville. Aos 25 anos, chegou a Montreal e nunca encontrou emprego. Naquele momento, “o isolamento e o desespero começaram a entrar na minha vida”.

Teve que morar na rua e pensou em se suicidar. “Comecei a usar cocaína e logo passei ao crack”.

Em uma carta, publicada no site ‘La Victoire de l’Amour’ (a vitória do amor), o Pe. Paradis contou como foi o seu encontro com Deus.

“Tive o privilégio de encontrar a Deus em um momento no qual duvidava dele, em uma pequena rua de Montreal, abandonada pelos homens, onde não havia ninguém. Passei em frente a uma igreja antiga e entrei”.

Naquele momento, teve um encontro profundo e intenso com Deus. Percebeu que não queria morrer e quis se converter “em um homem da Igreja”. O sacerdote lutou contra seus vícios e conheceu providencialmente o então Pe. Christian Lépine, que seria nomeado Arcebispo de Montreal em 2012. Ele o ajudou a encontrar o sentido da sua vida e, finalmente, o ordenou sacerdote.

O presbítero de 57 anos rechaçou a ideia de ser pároco porque “é na rua onde eu quero estar, até a morte”.