Portugal: Encontro Nacional de Formação «para uma pastoral juvenil sinodal»

Lisboa, 08 set 2022 (Ecclesia) – A Comissão Episcopal do Laicado e Família, da Igreja Católica em Portugal, promove o quarto encontro de formação, dedicado à pastoral juvenil, este ano orientado pelo padre salesiano Koldo Gutiérrez Cuesta, entre hoje e domingo, em Leiria.

“Ao longo destes quatro anos destacaria o caminho conjunto de reflexão e ação, passando de um trabalho por «setores» para um trabalho por «projetos», ou seja, passar da fragmentação à integração”, disse o presidente da Comissão Episcopal do Laicado e Família à Agência ECCLESIA.

D. Joaquim Mendes afirma que “num mundo fragmentado que cria dispersão e multiplica presenças”, os jovens precisam de ser ajudados a “unificar a vida”, lendo em profundidade as experiências quotidianas e fazendo discernimento.

‘Para uma pastoral juvenil sinodal – Acompanhar a nível de ambiente, comunidade e grupo, em ordem a uma pastoral Juvenil Sinodal’, é o tema do Encontro Nacional de Formação 2022, de 8 a 11 de setembro, no Seminário Diocesano de Leiria.

O diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil (DNPJ) de Portugal sublinhou que este encontro se realiza “muito na perspetiva de integrar e caminhar juntos”, com áreas pastorais ligadas à pastoral juvenil.

“Este encontro é a continuidade de vários encontros, de várias formações, que temos vindo a fazer de ano para ano. Desde o Sínodo dos Bispos (2018) onde se refletiu acerca da juventude, todo o processo que levou à exortação apostólica tivemos a necessidade de continuar e fazer este caminho. Vem um pouco à imagem este caminho sinodal”, disse o padre Filipe Diniz, em declarações à Agência ECCLESIA.

Os destinatários são os agentes de pastoral de dioceses, movimentos e congregações religiosas, que trabalham nos setores juvenil, das vocações e da família, no ensino superior e no ensino escolar.

“Nesse contexto, todo este encontro vai ser muito nessa perspetiva de integrar e caminharmos juntos, escutando, encontrar processos. Estas cinco áreas têm a realidade juvenil”, acrescentou o padre Filipe Diniz, sacerdote da Diocese de Coimbra.

Foto Diocese de Leiria-Fátima

“Primeiro olhamos para a realidade, refletirmos um pouco aquilo que é a juventude, claro que temos vindo sempre a olhar nessa mesma perspetiva. Não podemos esquecer-nos de olhar, refletir, discernir, aquilo que é a juventude do nosso tempo, a juventude na Igreja, para encontrarmos caminhos e propostas adaptadas às circunstâncias que hoje estamos a viver”, explicou o diretor do DNPJ.

O orientador desta formação, o padre Koldo Gutierrez Cuesta, é o formador dos salesianos estudantes de Teologia, em Espanha, e já foi o diretor do Centro Nacional de Pastoral Juvenil Salesiana de Espanha, e da Revista ‘Mission Joven’.

A quarta edição deste encontro nacional dá continuidade à receção do Sínodo dos Bispos sobre ‘Os jovens, a fé e o discernimento vocacional’, de 2018, conhecer e refletir sobre os seus três documentos fundamentais, o instrumentum laboris, o documento final, e a Exortação Apostólica pós-sinodal do Papa ‘Christus Vivit’ (Cristo Vive).

“Estes três documentos estão interligados como três carruagens de um mesmo comboio e devem ser lidos e estudados em conjunto; eles abrem-nos o horizonte dos novos caminhos para uma pastoral juvenil que responda aos desafios e anseios dos jovens de hoje, que eles mesmos expressaram no caminho sinodal”, indicou D. Joaquim Mendes.

CB

plugins premium WordPress