CRACÓVIA, 31 Jul. 16 / 12:00 pm (ACI).- O Papa Francisco rezou no sábado, 30, pelo fim da violência e do terrorismo no mundo, diante das relíquias dos beatos Michele Tomaszek e Zbigneo Strzalkowski, que foram assassinados em 1991 pelo grupo terrorista Sendero Luminoso, no Peru.

 

Estes jovens mártires foram recordados na cerimônia de acolhida da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Cracóvia 2016, realizada na quinta-feira, 28 de julho, no Parque Jordan, localizado em Blonia.

Antes de dirigir-se ao Campus Misericordiae para presidir a Vigília de oração com 1,6 milhões de jovens reunidos na JMJ, o Pontífice passou pela Igreja São Francisco para rezar durante alguns minutos.

O Santo Padre visitou esta Igreja por volta das 18h (hora local), localizada muito perto do Palácio do Arcebispado de Cracóvia. No templo, rezou acompanhado de alguns familiares dos mártires.

Os beatos Michele Tomaszek e Zbigneo Strzalkowski pertenciam à Ordem dos Irmãos Menores Conventuais. Foram assassinados por ódio à fé em 9 de agosto de 1991, pelo grupo terrorista maoísta Sendero Luminoso, que naqueles anos semeava o terror no Peru.

Ambos serviam na região de Pariacoto, nos Andes de Ancash, Peru, país onde viviam há onze anos e que naquela época tentava sair da profunda crise econômica na qual se encontrava.

Na época, os terroristas do Sendero Luminoso continuavam assassinando milhares de civis e autoridades em povoados e cidades – incluindo a capital –, com o fim de instaurar um regime comunista.

Estes dois religiosos poloneses foram beatificados em 5 de dezembro de 2015 no Peru, junto com o sacerdote italiano Pe. Alessandro Dordi.

A seguir, o texto completo da oração que o Santo Padre fez na igreja São Francisco:

 

Oração pela paz e pelo fim da violência e do terrorismo

“Deus todo-poderoso e misericordioso, Senhor do universo e da história.

Tudo o que criastes é bom e vossa compaixão pelos erros humanos é inesgotável.

Hoje, vimos até vós para pedir-vos a salvação do mundo e a paz entre seus habitantes, longe das ondas devastadoras do terrorismo; restituí a amizade e incuti nos corações das vossas criaturas o dom da confiança e a disposição de perdoar.

Doador da Vida, pedimos-vos também por todos os que morreram como vítimas dos brutais ataques terroristas. Concedei-lhes a recompensa eterna. Intercedei pelo mundo dilacerado pelos conflitos e contrastes.

Ó Jesus, Príncipe da Paz, nós vos pedimos pelos que foram feridos por atos da violência desumana: crianças e jovens, homens e mulheres, idosos, pessoas inocentes, envolvidos apenas pela fatalidade do mal. Curai seus corpos e seus corações e consolai-os com a vossa força, cancelando, ao mesmo tempo, o ódio e desejo de vingança.

Espírito Santo Consolador, visitai as famílias das vítimas do terrorismo, famílias que sofrem sem ter culpa. Protegei-as com o manto da vossa misericórdia divina.

Fazei que reencontrem em vós e em si mesmas a força e a coragem de continuar a ser irmãos e irmãs, uns dos outros, especialmente dos imigrantes, testemunhando vosso amor com a própria vida.

Tocai os corações dos terroristas, para que reconheçam a maldade das suas ações e retomem o caminho da paz e do bem, do respeito pela vida e a dignidade de cada pessoa, independentemente da religião, da proveniência, da riqueza ou da pobreza.

Ó Deus, Pai Eterno, em vossa misericórdia atendei a oração que vos elevamos, entre o barulho e o desespero do mundo.

Dirigimo-nos a vós com grande esperança, cheios de confiança na vossa infinita Misericórdia, confiando na intercessão da vossa Mãe Santíssima, e fortalecidos pelo exemplo dos mártires do Peru, Zbigniew e Michel, que se tornaram corajosas testemunhas do vosso Evangelho, a ponto de oferecer o próprio sangue. Pedimos-vos o dom da paz! Distanciai de nós o flagelo do terrorismo.

Por Cristo nosso Senhor.

Amém.

 

Oração do Santo Padre Francisco na Basílica de São Francisco em Cracóvia, dia 30 de julho de 2016.