Terminaram os dois dias de estudos interdisciplinares prometidos pelo Dicastério, onde se compararam sensibilidades e responsabilidades diferentes

ROMA, 20 de Junho de 2014 (Zenit.org) – Para compreender verdadeiramente tudo o que pertence a nós, temos de fazer um esforço grande e emocionante. Precisa-se, de fato, da disciplina do confronto sério e metódico para evitar os clichês ou as posições pré-estabelecidas, é preciso a paciência da escuta para aprender e discutir, é preciso a paixão para o bem, o verdadeiro, o justo e o belo.

Com este estilo uns trinta especialistas de várias disciplinas encontraram-se, a convite do Pontifício Conselho para a Família, para uma jornada de dois dias de estudo sobre o tema “O gênero no debate internacional contemporâneo. Não um congresso, mas um diálogo estreito entre médicos, filósofos, biólogos, estudiosos da Bíblia, psicólogos, geneticistas, sociólogos, lado a lado, dispostos a deixar-se provocar pelas especializações de cada um e a colocar em comum as próprias, com o objetivo, bem delimitado pelo Secretário do Dicastério, Mons. Jean Laffitte, em seu discurso de abertura, “para identificar um núcleo profundo e essencial que forme a base comum de verdade sobre o ser humano sobre a qual se possa convergir – possivelmente – o consenso do maior número de pessoas possíveis, provenientes de culturas, fé e escolas de pensamento, embora diferentes”.

Moderado pelo filósofo Carmelo Vigna, os dois dias foram animados, o primeiro, por alguns breves avisos de geneticistas, biólogos e médicos, destinados a considerar a construção da identidade sexual do indivíduo do ponto de vista biológico, o segundo dia, por discursos de filósofos e moralistas que apresentaram a evolução dos “Gender Studies” e do pensamento da diferença sexual, aparecida como uma verdadeira e própria riqueza da humanidade.

O esforço por manter juntos e dialogando pontos de vista e caminhos tão diferentes uns dos outros, tem sido muito apreciado por todos, assim como todos reconheceram o surgimento de um profundo senso de mistério ao conhecer em profundidade o mistério complexo da identidade humana masculina e feminina. Por este motivo é que foi definitivamente bem recebido o convite que o sub-secretário, Mons. Carlos Simon Vazquez, dirigiu a todos os participantes, no final das duas jornadas, de continuar este diálogo, estendendo-o também do ponto de vista internacional e tendo em conta o horizonte oferecido pelo próximo Encontro Mundial das Famílias da Filadélfia. (Trad.TS)

***

Para mais detalhes clique aqui