Roma, 09 Out. 15 / 04:15 pm (ACI).- Durante uma coletiva de imprensa realizada hoje, na Sala Stampa do Vaticano, o Arcebispo de Madri (Espanha), Dom Carlos Osoro, afirmou que os melhores ensinamentos de sua vida ele aprendeu de sua família.

 

Durante a coletiva de imprensa, o arcebispo da capital espanhola destacou que “em todas as culturas a família é uma estrutura originária e original de vida”.

“O melhor da minha vida não aprendi nem quando fui à universidade, nem quando fui estudar filosofia e teologia no seminário, eu aprendi em minha família”, relatou Dom Osoro.

Na família, continuou, as pessoas aprendem a “amar, querer, respeitar, rir, entregar-se ao outro, reconhecer que o outro é mais importante do que eu, a respeitar os mais velhos”.

“Na minha família eu aprendi a conhecer o Nosso Senhor, minha primeira catequista foi a minha mãe e também o meu pai. (A família) é criadora de tal humanismo que nos ajuda a humanizar nossa vida, por isso é importante que aprendamos a contemplar e olhar nossas situações e estar ao lado dessas situações a fim de amar incondicionalmente com a misericórdia do Nosso Senhor”.

Em seguida, o Arcebispo de Madri afirmou que pôde observar nos Padres sinodais uma grande liberdade e “um desejo imenso de poder mostrar ao mundo que a família é uma riqueza, por isso Nosso Senhor assumiu o rosto humano em uma família”.

A respeito da forma através da qual os bispos podem dirigir-se à família no mundo inteiro, Dom Osoro disse que existe “a linguagem do coração, que alcança a profundidade da vida humana. É necessário sair ao encontro da realidade da família, como o Senhor fez em Emaús” e os discípulos experimentaram intensamente sua presença.

Deste modo, o Prelado explicou que esta reflexão dos bispos é importante e ressaltou: “não estamos reunidos aqui por casualidade. Todos necessitamos um pai e uma mãe para vir ao mundo. Todos”, concluiu.