2016-11-14 Rádio Vaticana – Cidade do Vaticano (RV) – Uma das crianças feridas no atentado a uma igreja na Indonésia não resistiu e faleceu nesta segunda-feira (14) no hospital. O ataque aconteceu no domingo (13) em Samarinda, capital da província de Kalimantan Oriental, na ilha de Bornéu.

 

Segundo a agência AsiaNews, Olivia Intan Marbun, de 2 anos, estava brincando junto com outras três crianças em frente à igreja e à espera dos pais, quando um radical islamita jogou vários coquetéis molotov contra o local de culto cristão. Todos os feridos durante o atentado são de etnia Batak, membros da igreja protestante. As outras três crianças feridas, duas de 4 anos e uma de 5, continuam internadas em graves condições.

Suspeito de ataque teria ligação com terroristas

Um suspeito de 32 anos foi detido pelos moradores momentos depois do atentado. A polícia prendeu Jo Bin Muhammad Aceng Kurnia, conhecido como Johanda, um ex-presidiário por crimes terroristas e que pode ter ligação com o autoproclamado Estado Islâmico. Junto a ele outras cinco pessoas que podem ter relação ao ataque também foram presas.

As igrejas protestantes condenam o clima de intolerância no país

O Sínodo das Igrejas Protestantes da Indonésia divulgou um documento em que define o atentado terrorista “uma tragédia humana”. Os atos violentos, como diz o comunicado, nunca podem ser a melhor solução para resolver os problemas: “pedimos à polícia que enfrente essa emergência o mais rápido possível. A intolerância não pode ser tolerada de nenhuma maneira, inclusive os discursos de ódio que levaram aos protestos das últimas semanas”. A citação faz referência às manifestações contra o governador cristão acusado de blasfêmia. Segundo analistas, essa movimentação faz parte de um plano político para derrubar o presidente Joko Widodo. (AC)

(from Vatican Radio)