Portugal está representado na reunião que termina esta sexta-feira na Hungria

 

Szeged, Hungira, 27 abr 2016 (Ecclesia) – Os responsáveis pelas áreas da pastoral juvenil e da universitária de cada conferência episcopal da Europa com o objetivo de refletir e caminhar vão reunir entre hoje e sexta-feira, em Szeged, na Hungria.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, o Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) informa que o encontro com o tema ‘Acompanhando a resposta ao chamado de Deus’ vai ser “discutido” por 50 responsáveis nacionais da pastoral juvenil e da pastoral universitária.

Portugal está representado por D. Joaquim Mendes, vogal da Comissão Episcopal do Laicado e Família, pelo diretor do Departamento Nacional da Pastoral Juvenil, padre Eduardo Novo, e pelo coordenador do Serviço Nacional da Pastoral do Ensino Superior, padre Eduardo Duque.

O presidente da Comissão da CCEE para a Catequese, Escola e Universidade explicou o tema do encontro referindo que “acompanhando a resposta ao chamado de Deus” para os jovens é em primeiro lugar um compromisso de toda a comunidade eclesial, da juventude e da pastoral universitária.

Para D. Marek Jedraszewski o acompanhamento significa “ajudar os jovens a conhecer Jesus” a desenvolver uma paixão pela verdade, o gosto pela vida, o “compromisso com o bem, e confiança no futuro”.

O bispo de Szeged, que organiza o encontro, alerta que se os jovens não forem acompanhados vão “viver todos os dias numa atmosfera de desconfiança” na sua própria capacidade de “alcançar certezas sólidas, o fim da verdade e do bem”.

“A universidade pode não ser o último mas é, certamente, uma etapa importante e decisiva na formação e no processo educacional de muitos jovens na educação abrangente da sua pessoa. Ao mesmo tempo, no caso de muitos estudantes, a universidade é reduzida a uma ‘fábrica de testes’, onde o ensino ministrado é muitas vezes focado numa visão puramente instrumental dos conhecimentos onde apenas o que é útil tem valor”, desenvolveu D. László Kiss-Rigó.

Segundo o prelado quem acompanha os jovens deve evitar que a experiência universitária seja “reduzida a passar nos exames para a aquisição de uma qualificação” mas tornar-se um “tempo favorável para aprofundar a fé”.

A reunião começa esta tarde com uma sessão aberta ao público no auditório “Klebelsberg” do Instituto Teológico Gál Ferenc Foiskola, em Szeged; Presidido por D. Marek Jedraszewski, conta ainda com as intervenções dos reitores das universidades de Gál Ferenc Foiskola e de Szeged, e uma mensagem do ministro dos Recursos Humanos húngaro.

O encontro organizado em colaboração com a Conferência Episcopal Húngara e a Diocese de Szeged, termina esta sexta-feira e o Conselho das Conferências Episcopais da Europa publica uma declaração final no dia seguinte.

CCEE informa ainda que a reunião é a segunda etapa de um processo que conduz à celebração de um Simpósio Europeu de Barcelona, na primavera de 2017; Para além de representantes dos setores da pastoral catequética, escolar, juvenil, universitária e vocacional, vai contar com membros de vários grupos e movimentos da Igreja Católica na Europa, e um número significativo de jovens.

Agência Ecclesia