Francisco celebra hoje 43 anos de profissão religiosa na Companhia de Jesus

 

Cidade do Vaticano, 22 abr 2016 (Ecclesia) – O Papa Francisco afirmou na homilia da missa de hoje que o “anúncio”, a “intercessão” e a “esperança” são três palavras fundamentais para a vida do cristão.

“Jesus está vivo! Este é o anúncio dos Apóstolos aos judeus e pagãos de seu tempo, e que foi testemunhado também com a sua vida, com o seu sangue”, assinalou Francisco na Eucaristia presidida na Capela da Casa de Santa Marta.

O cristão é um “homem de esperança” que sabe e testemunha que “Jesus está vivo”, que Ele “reza ao Pai por cada um” e que “voltará”, acrescentou.

Na homilia, o Papa recordou que os apóstolos João e Pedro no Sinédrio quando foram proibidos de falar do nome de Jesus, da Ressurreição, “com toda a coragem e a simplicidade” disseram: “Não podemo-nos calar sobre o que vimos e ouvimos, o anúncio.”

“Nós, cristãos pela fé, temos o Espírito Santo dentro de nós, que nos faz ver e escutar a verdade sobre Jesus, que morreu por nossos pecados e ressuscitou. Este é o anúncio da vida cristã: Cristo é vivo! Cristo ressuscitou e está entre nós na comunidade, acompanha-nos no caminho”, desenvolveu Francisco.

Quanto à “intercessão”, o Papa argentino recordou que Jesus na Última Ceia disse aos Apóstolos: “Vou preparar um lugar para vocês.”

“Jesus reza por nós e esta é a intercessão. Jesus trabalha neste momento com a sua oração por nós”, observou.

Sobre a terceira dimensão fundamental, a “esperança”, Francisco referiu que é o Evangelho do dia (João 14, 1-6) que oferece a meditação, quando Jesus diz: “Vou preparar-vos um lugar; Quando eu tiver ido e vos tiver preparado um lugar voltarei de novo para vos levar comigo, para que onde Eu estiver, estejais vós também”.

O Papa sublinhou que o cristão é uma mulher, um homem, de esperança porque “espera que o Senhor volte”.

Francisco concluiu a homilia com um leque de várias questões para cada pessoa interrogar-se e pensar que sintetizou em três: “Nos fará bem perguntar isso sobre a nossa fé: Acredito no anúncio? Acredito na intercessão? Sou um homem ou uma mulher de esperança?”

O Papa sul-americano comemora hoje 43 anos de Profissão Religiosa na Companhia de Jesus (Jesuítas), onde fez a profissão solene em 1973, quando Jorge Mário Bergoglio tinha 36 anos.

Rádio Vaticano refere que o dia 22 de abril é uma data clássica porque em 1542, Santo Inácio de Loyola e seus primeiros companheiros fizeram a Profissão solene na Basílica de São Paulo Fora dos Muros em Roma, depois da aprovação do Papa Paulo III da nova Ordem.

Aos 19 anos de idade, o agora Papa Francisco entrou para a Companhia de Jesus e dedicou-se à Teologia e Filosofia, na Universidade de San Miguel.

Jorge Mário Bergoglio foi ordenado sacerdote a 13 de dezembro de 1969, em San Miguel; foi nomeado arcebispo de Buenos Aires, em 1997; criado Cardeal, em 2001, pelo Papa João Paulo II.

Agência Ecclesia