Dirigente da Região de Braga vai liderar maior movimento juvenil em Portugal nos próximos três anos

 

Lisboa, 05 dez 2016 (Ecclesia) – Ivo Faria de Oliveira foi eleito este domingo chefe nacional do Corpo Nacional de Escutas (CNE) para os próximos três anos, nas eleições para a Junta Central e para o Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional.

Num comunicado enviado à Agência ECCLESIA, o CNE informa que Ivo Faria de Oliveira disse que é para lobitos, exploradores/moços, pioneiros/marinheiros, caminheiros/companheiros que é o Corpo Nacional de Escutas trabalha “todos os dias”.

“Não esquecemos que, o que queremos, é ajudar a dar resposta à pergunta ‘que crianças e jovens queremos para o futuro’”, afirmou o chefe nacional do escutismo católico, dirigindo-se aos mais jovens do movimento.

O novo chefe nacional do escutismo católico desafiou depois os dirigentes a “caminharem juntos” e unidos pela “partilha dos mesmos ideais”.

Após as eleições deste domingo, Ivo Faria de Oliveira agradeceu a todos os que participaram no ato eleitoral, desde os mandatários aos apoiantes da sua lista, a Equipa ‘Lais de Guia’, e agradeceu também à lista concorrente, a Equipa ‘Todos CNE’, pelas “ideias e contributos que serão enriquecimento para o caminho”.

Segundo o Corpo Nacional de Escutas, apenas duas listas foram postas a sufrágio, entre os 10005 eleitores em todo o país, para órgãos nacionais para o triénio 2017-2020.

Para além de Ivo Faria, da Região de Braga, as eleições nacionais elegeram Joaquim Freitas, da Região de Braga, para chefe nacional adjunto; e foram eleitos como secretários nacionais Sandra Martins, da Região dos Açores, para o planeamento, Susana Carvalhosa, da Região de Lisboa, para os adultos, Raquel Kritinas, da Região do Porto, para a área pedagógica, Manuel Lavadinho, da Região de Lisboa, para a gestão, e José Rodrigues, também de Lisboa, para o ambiente; como secretário internacional foi eleito Ricardo Matos, da Região de Viseu.

O CNE adianta que foi a votação uma lista única para o Conselho Fiscal e Jurisdicional Nacional, encabeçada por António Cerqueira, que acabou eleita com o apoio da maioria dos votantes.

Agência Ecclesia