No Egipto, o Estado Islâmico reivindicou nesta quinta-feira, 30 de Junho o assassinato de um padre copta morto a tiro, no norte da Península do Sinai. O Padre Raphael Moussa, de 46 anos de idade acabava de participar da santa missa na igreja Mar George, na localidade de al-Arich.

 

Faz três anos, em Julho de 2013, um outro sacerdote copta foi morto a tiros na mesma localidade, três dias após a destituição do então presidente eleito Mohamed Morsi pelo exército.  Os Pró-islamitas que suportam  Morsi  perpetraram diversos ataques queimando dezenas de igrejas e casas de cristãos, acusando a minoria copta  de apoiar a destituição de Morsi. Apoiantes do presidente deposto, os membros da irmandade muçulmana, foram posteriormente punidos pelas novas autoridades. A  justiça proferiu dezenas de sentenças contra esses membros, e muitos deles foram condenados à morte.

(from Vatican Radio)