Roma, 27 Mai. 15 / 11:22 am (ACI).- O Papa Francisco deu uma entrevista ao jornal argentino “La voz del Pueblo (A Voz do Povo)” por ocasião do aniversário do primeiro governo nacional argentino, celebrado anualmente no dia 25 de maio, o Pontífice nos conta uma série de coisas que eram pouco ou nada conhecidas sobre sua vida.

 

1.- Não vê televisão: “Não assisto televisão desde 1990 (se demorou um pouco em responder). Foi uma promessa que fiz à Nossa Senhora do Carmo, na noite do dia 15 de julho de 1990”.

2.- Somente lê um jornal: “Eu leio somente um Jornal: ‘La Repubblica’, é um jornal para classe média. Normalmente leio de manhã e a minha leitura não dura mais de 10 minutos ”.

3.- Não navega na Internet: “Nada”. Respondeu desta maneira quando lhe perguntaram se navegava na Internet.

4.- Nunca viu o Messi jogar: Nunca viu o famoso ‘craque’ do Barcelona Lionel Messi jogar. Quando perguntaram se como Papa se considera um Messi (atacante) ou um Mascherano (defesa da seleção argentina), o Santo Padre revelou que não assiste futebol e somente conhece o jogador Messi porque o visitou no Vaticano. “Messi veio duas vezes aqui e nada mais, não assisti um jogo seu”.

5.- Acompanha o time ‘São Lorenzo’ através de um guarda suíço: Nunca deixou de ser torcedor do São Lorenzo, time argentino atual campeão da Taça Libertadores, mas não assiste os jogos do seu time porque não vê televisão. Entretanto se mantém informado sobre o campeonato argentino através de um guarda suíço que a cada semana lhe entrega os resultados e como vai o seu time na tabela.

6.- Dorme 6 horas por noites e lê antes de dormir: “Tenho um sonho tão profundo que deito na cama e durmo em seguida. Durmo seis horas. Normalmente às nove da noite estou na cama e leio aproximadamente até às dez, quando começo a lacrimejar apago a luz e então durmo até as quatro da manhã e me levanto sozinho, com meu ‘relógio biológico’ “.  Atualmente o Pontífice lê um livro “sobre São Silvano do Monte Athos, um grande mestre espiritual”.

7.- Descansa de tarde: Dormir seis horas não é suficiente. “Durante o dia necessito o ‘cochilo da tarde’. Tenho que descansar de 40 minutos a uma hora, aproveito para tirar os sapatos e deitar na minha cama. E também durmo profundamente e acordo sozinho. Os dias que não durmo de tarde sinto falta”.

8.- Não chora em público: “Não choro em público. Aconteceu que duas vezes estive no limite, mas me bloqueei no exato momento. Estava muito comovido, inclusive algumas lágrimas escaparam, mas fiz como se nada tivesse acontecido e depois de um momento enxuguei o meu rosto. Recordo de uma vez, mas da outra não. Lembro que uma foi com respeito à perseguição dos cristãos no Iraque. Estava falando disso e me comovi profundamente quando pensei nas crianças”.

9.- Precisa estar em contato com as pessoas: “Não posso viver sem pessoas do meu lado, não sirvo para ser monge, por isso fiquei morando aqui nesta casa (na Casa de Santa Marta). Esta é uma casa de hóspedes, existe 210 quartos, moram 40 pessoas aqui e todas trabalham na Santa Sé, os outros são hóspedes, bispos, padres, leigos, que passam por aqui e ficam hospedados nesta residência. E isso me faz muito bem. Vir aqui, comer na sala de refeições, onde estão todas as pessoas, celebrar missa onde quatro vezes por semana vem gente de fora, de diversas paróquias… Eu gosto muito disso. Eu sou sacerdote para estar com as pessoas. Agradeço a Deus por continuar sendo assim”.

10.- considera-se cidadão “de alma”: O Papa assegura: “Sempre gostei de estar na rua. Quando era Cardeal eu adorava caminhar pela rua, pegar ônibus, metrô. Eu adoro a cidade, sou cidadão de alma” e explica que ” não poderia viver na roça”. Talvez seja por isso que ainda tem saudades de sair caminhando pelas ruas sem preocupar-se. “Eu sinto saudades de caminhar pelas ruas com tranquilidade. Ou inclusive ir a uma pizzaria comer uma boa pizza”.