SANTIAGO, 13 Ago. 15 / 01:41 pm (ACI).- Um desconhecido queimou as imagens da Virgem da Candelária e de São Lourenço em um santuário do povoado de São Fernando, na Diocese de Copiapó, localizada na região norte do Chile. Esta tragédia ocasionou a consternação e indignação dos fiéis. O local está próximo da mina na qual foram resgatados os 33 mineiros em 2010.

 

Segundo as primeiras investigações, o fato ocorreu por volta das 12h do dia 11 de agosto. Quando o pároco ingressou na Igreja junto a alguns fiéis, viram que a imagem da Virgem exibida ao público estava queimada. A original, de 20 centímetros de altura, está protegida em outro ambiente do templo.

A Igreja possui câmeras de vigilância através das quais é possível ver quando um homem, com aproximadamente 30 anos de idade, pega uma vela e começa a queimar a imagem da Virgem e a de São Lourenço. Este ataque ocorreu antes da conhecida “pequena festa” da Candelária, Padroeira do Atacama, a ser comemorada no dia 15 de agosto, quando a Igreja universal celebra a Assunção da Virgem Maria; e depois da festa de São Lourenço, celebrada no dia 10 de agosto.

Durante esses dias, a comunidade se reúne para rezar o Rosário, celebrar a Santa Missa e rezar a novena da Virgem da Candelária.

“Hoje apresentamos nossa pena e nossa dor pela maldade ocasionada por este irmão. Deus se ofende que insultamos a sua Mãe”, expressou Dom Celestino Aós, Bispo de Copiapó, por meio de uma mensagem ante este acontecimento lamentável.

O Prelado, que está na Guatemala participando de um encontro com 35 bispos da América Latina e do Caribe, convidou os fiéis a rezarem “pela nossa família, pelos religiosos e religiosas! Pelo causador desta tragédia que nos atinge e entristece o nosso coração! Eu rezo por vocês. E peço que rezem por mim”.

Em sua representação, o Bispo Emérito de Copiapó, Dom Gaspar Quintana, presidiu uma Missa de desagravo no Santuário de Nossa Senhora da Candelária com a assistência de fiéis que encheram o templo. Está programada para o próximo sábado, uma Missa de desagravo às 10h.

A imagem original da Virgem da Candelária está no Chile desde 1797, época na qual o sacerdote Domingo Carmona impulsionou a construção do templo. Sua festa é comemorada no dia 2 de fevereiro – da qual participam milhares de fiéis provenientes de todo o país – e sua devoção começou em uma época na qual havia uma grande escassez de água, pois o povoado de São Fernando está localizado no deserto de Atacama.

“Ela sempre nos iluminava, nos dava à luz da esperança para uma vida melhor neste lugar tão inóspito. Por isso é tão venerada”, explicou o historiador chileno Marcial Sánchez ao Grupo ACI.

“Em um mundo capitalista, existem muitos que se sentem longe da religiosidade, muito alheia (…) Quem comete um atentado contra a Virgem ataca um dos ícones mais importantes da Igreja Católica”, adicionou.

“Apesar deste atentado desprezível e repugnante, a fé se mantém, o povoado de Copiapó, sem dúvida nenhuma, manterá e acrescentará sua fé. Este é um atentado contra o patrimônio da cidade, mas a fé vai muito além de uma imagem”, destacou Sánchez.

Por Giselle Vargas