Decorreu, entre 21 a 27 de julho, em Luanda, o XI Encontro de Bispos dos Países Lusófonos. Na edição deste ano estiveram presentes os Bispos de Angola, do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné-Bissau, de Moçambique, de Portugal, de São Tomé e Príncipe e de Timor Leste.

O Encontro, que acontece de dois em dois anos, realizou-se pela primeira vez em Angola e teve como objetivo avigorar “a comunhão eclesial e a recíproca complementaridade entre as oito conferências episcopais do espaço lusófono, com vista a promover a sua cooperação em prol das comunidades”.

 

No primeiro dia do Encontro, os oito Bispos partilharam, por ocasião de uma reunião interna, restrita ao público, “a realidade, os desafios, as urgências e as soluções que a Igreja enfrenta nos nossos diversos países”. Eis alguns dos aspetos sublinhados nesta reunião, e que foram divulgados em comunicado de imprensa:

  • O cuidado da Igreja em continuar em estado permanente de missão;
  • A atenção à iniciação cristã como itinerário principal da fé e a construção de autênticas comunidades cristãs de acolhimento;
  • A valorização e a divulgação da Bíblia em todos os setores das nossas Igrejas particulares;
  • O cuidado pastoral da família e de todas as problemáticas que a envolvem;
  • A atenção orante e pastoral às vocações ao sacerdócio e de especial consagração;
  • A prática da caridade, como resposta social e caritativa da Igreja a todas as situações de carências e pobrezas;
  • A aposta na formação e educação em todas as fases etárias e em todos os campos onde a Igreja deve estar presente;
  • A atenção muito especial à presença da Igreja nas universidades, cuidando de uma pastoral universitária mais articulada e em rede;
  • A abertura da Igreja a todas as problemáticas da vida digna e plena para todos e em todas as fases da vida;
  • A defesa da paz e da justiça, da igualdade e da liberdade nos vários setores da vida da sociedade.

Na quarta-feira, dia 23 de julho, decorreu uma sessão pública na Universidade Católica de Angola (UCAN), cujo tema – alvo de reflexão foi “O papel transformador do Evangelho na sociedade à luz da exortação apostólica Evangelii Gaudium (A alegria do Evangelho) ”, do Papa Francisco. Neste seminário, aberto ao público académico e político, aos leigos e aos membros de institutos religiosos, houve espaço para se refletir acerca do papel da Igreja junto dos mais pobres, do mundo económico e da política. Este dia culminou ainda na celebração de uma missa bastante participada, presidida pelo Patriarca de Lisboa, D. Manuel Clemente, no templo da Sagrada Família, no centro de Luanda.

 

Os restantes dias do Encontro decorreram em Benguela, onde os Bispos participaram no jubileu de 50 anos de sacerdócio de D. Óscar Braga, Bispo de Benguela de 1975 a 2008, uma audiência com o Presidente da República angolano, José Eduardo Santos, e em encontros com autoridades locais e comunidades angolanas.

 

Marcado ficou também o próximo Encontro de Bispos dos Países Lusófonos. Decorrerá em Aparecida, no Brasil, entre 23 a 28 de julho de 2016, e contará mais uma vez, como habitualmente, com a coorganização e acompanhamento da FEC.

Artigo compilado por FEC – Fundação Fé e Cooperação