Em comunicado publicado no final da sua Assembleia Plenária destaca a situação da família em seu país

ROMA, 27 de Fevereiro de 2015 (Zenit.org) – A família – “primeira escola de virtude” – está ameaçada pelo materialismo e pelo egoísmo, afirmam os Bispos da Nigéria, num comunicado publicado no final de sua Assembleia Plenária. No documento, informou a Agência Fides, destaca-se como a cultura dominante, que coloca sempre mais desafios à família, seja veiculada “pela indústria cinematográfica e pelo meios de comunicação social, que promovem o erotismo e a infidelidade; além de grupos de pressão que impõem uma redefinição do matrimônio”.

“Não podemos falar dos desafios à família sem fazer referência a Boko Haram e às fortes tensões provocadas pelas próximas eleições”, acrescentam os Bispos. “A guerrilha de Boko Haram não só provocou a morte de vítimas inocentes, mas causou também a separação dos membros das próprias famílias. Os nossos corações estão com as crianças separadas de seus pais, especialmente com as nossas amadas filhas, as jovens de Chibok, e dos outros sequestrados por terroristas insensatos”. 

Os Bispos condenam o uso de crianças para atentados suicidas, declarando-se “entristecidos pelo uso de mentes inocentes doutrinadas por Boko Haram e usadas para atentados suicidas”.

“Deploramos o fato de que crianças assim tão pequenas sejam usadas para cometer esses crimes, e o fato que jovens nigerianos sejam usados pelos políticos para intimidar e cometer violências contra seus opositores é um sintoma alarmante do colapso dos valores da família na nossa sociedade”, acrescenta a mensagem.

Os Bispos lamentam que a campanha eleitoral “não tenha incluído questões de interesse nacional, mas seja caracterizada por ameaças, violências e mentiras”. O comunicado se conclui pedindo maior atenção à família, sobretudo no que diz respeito à liberdade da educação dos filhos.