MADRI, 14 Dez. 16 / 07:00 am (ACI/Actuall).- Francisco de la Fuente, mais conhecido como Paco de la Fuente, é um ator mexicano com síndrome de Down que está triunfando em seu país natal. Seu otimismo, esforço e vitalidade estão transformando a indústria cinematográfica, baseada na imagem e nos estereótipos.

 

Paco contou para ‘Actuall’ a sua trajetória no mundo do cinema e os desafios que enfrentou para demonstrar que, apesar de ter trissomia 21, os sonhos se realizam com trabalho e o apoio incondicional da sua família.

Embora tenha alcançado a fama aos 25 anos, desde os oito anos sentiu o chamado à carreira artística, “gostava de dançar, cantar e imitar os personagens de desenhos animados da Disney” e depois lutou pelos seus sonhos.

Seus pais, Manuel e Francisca, perceberam o quanto o filho era feliz quando dançava e pensaram que seria uma boa ideia inscrevê-lo na academia Talentos de Teatro Musical dedicada ao canto, à dança e ao teatro. Uma experiência única para Paco onde não só desenvolveu habilidades artísticas, mas melhorou a sua aprendizagem. “Notei que aprendi a falar bem e os colegas me entendiam quando eu falava”, explica.

“Também recordo que eu gostava dos sábados porque íamos à aula de teatro, quando montavam as peças, sabia todas as cenas de todos e eu também gostava das coreografias das danças e das canções, e ainda gosto! Inclusive uma vez a professora de dança me disse: ‘Paco, você lembra como era a dança de tal peça’, e eu lembrava”.

Para Paco, a síndrome de Down nunca foi uma deficiência, mas uma forma de inclusão, uma oportunidade “para abrir os corações e ver que somos iguais”, assegura. Tem a sua missão bem clara: “Eu trabalho para um mundo de inclusão e para que sejam conscientes de que somos iguais a eles”.

Além disso, nunca se sentiu inferior aos seus companheiros, mas “sempre me senti como um deles, sei que sou uma pessoa especial, mas quando meus companheiros me viram dançar ou atuar, gostaram por que sou uma pessoa boa”, relata.

A atuação não só lhe ofereceu a oportunidade de desenvolver uma carreira profissional, como também é uma forma de expressar seus sentimentos, é onde encontrou a felicidade. Entretanto, o mundo cinematográfico não é um campo fácil para triunfar, muito poucos chegam, mas Paco disse que tem a chave para alcançar seu sonho: “A chave é sonhar, é ter a força da minha família, trabalhar duro e seguir sempre em frente”.

Para este jovem ator, cujo sonho é ganhar um Oscar, parece que a vida sorriu para ele, pois no dia 30 de setembro estreou o filme ‘Mi Alien e yo’, dirigido por Jesus Magaña e protagonizado pelo próprio Paco, junto aos atores Inés de Tavira, Juan Ugarte, Juan Pablo Campa.

O filme conta a história de uma banda de música punk que, como não tem muito êxito, decide incorporar um novo tecladista com síndrome de Down, apelidado “o alien”. Graças ao seu talento, o grupo de música alcançou um grande êxito.

Paco contou para ‘Actuall’ que se sentiu emocionado quando lhe deram o papel de protagonista do filme, “foi uma sensação indescritível”, e sem dúvida o grande êxito que teve nas bilheterias repercutiu positivamente em sua carreira.

Entretanto, o jovem ator sabe qual é o êxito da sua vida: o apoio incondicional dos seus pais, dos seus irmãos e de toda a comunidade que apoia a síndrome de Down.

“Meus pais são os melhores nos momentos de problemas e nos momentos felizes, assim quero vê-los sempre”, relata Paco.

Publicado originalmente em Actuall.