Cardeal Baldisseri conta sobre a grande assembleia a uma delegação de parlamentares britânicos em visita ontem ao secretário do Sínodo

 

 

 

ROMA, 31 de Outubro de 2014 (Zenit.org) – Uma “experiência”, uma “jornada juntos”, cujos resultados tiveram e têm “um impacto não só na Igreja, mas também no mundo”. Cardeal Lorenzo Baldisseri falou sobre as duas semanas do Sínodo Extraordinário sobre a família a doze parlamentares britânicos que recebeu na manhã de ontem, quinta-feira, 30 outubro. Em uma visita à Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos, a delegação foi acompanhada por Nigel Marcus Baker, embaixador da Grã-Bretanha junto à Santa Sé.

Durante o encontro, o cardeal percorreu momentos significativos da assembleia que ocorreu de 05 a 19 outubro, descrevendo a natureza e os objetivos nas palavras do Papa quando ele se referiu ao Sínodo como “uma tentativa de dar ouvidos ao ritmo deste tempo.”

Em particular, Baldisseri mostrou que pelos ecos da mídia sobre a assembleia “muitos podem ter tido o sentimento ou impressão de que o Sínodo foi um tempo de forte tensão, revelando pontos de vista diferentes dentro da Igreja”. Mas ao invés, foi uma experiência incrível, que trouxe contribuições significativas.

Uma delas – disse o cardeal – “espera-se que seja um elemento constitutivo dos próximos”, foi a “redescoberta do processo sinodal”, especialmente a partir da “convicção de que o Espírito de Cristo Ressuscitado é dado a todos os batizados. “

Os sínodos – explicou o cardeal – “Não significa fazer uma pesquisa ou votar de forma democrática sobre os ensinamentos e práticas da Igreja, mas sim encarnar a abertura humilde ao fato de que o Senhor guia a Igreja peregrina com o poder do Espírito Santo”.