O Conselho Ordinária do Sínodo se reuniu nos últimos dias. Os “Lineamenta” começam a ser elaborados para, em dezembro, serem enviados às Conferências Episcopais

ROMA, 20 de Novembro de 2014 (Zenit.org) – Um mês depois do encerramento do Sínodo Extraordinário sobre a família, o Conselho Ordinária do Sínodo dos Bispos reuniu-se nos dias 18 e 19 de novembro, para refletir o resultado da sessão, celebrada do 5 ao 19 de outubro de 2014.

O trabalho agora é preparar a XIV Assembleia Geral Ordinária sobre o tema “A vocação e a missão da família na Igreja e no mundo contemporâneo”, que acontecerá do 4 ao 25 de outubro de 2015. Como referido por um comunicado da Sala de Imprensa vaticana, o Conselho foi presidido, terça-feira, 18, pelo Papa Francisco, que com a sua presença “destacou a importância que atribui ao Sínodo, como expressão da colegialidade episcopal, e à família, tema das duas Assembleias, a extraordinária já celebrada e aquela Ordinária em preparação”.

Além do Secretário-Geral, o Cardeal Lorenzo Baldisseri, e o Subsecretário, mons. Fabio Fabene, estiveram presentes na reunião os cardeais: Christoph Schönborn, Wilfried F. Napier, Peter K.A. Turkson, George Pell, Donald W. Wuerl, Luis A. Tagle, e suas Excelências os arcebispos Bruno Forte e Salvatore Fisichella. Participou, como convidado, também o presidente do Pontifício Conselhor para a Família, mons. Vincenzo Paglia.

Em sua introdução aos trabalhos, continua o comunicado, o Secretário Geral destacou o “clima de liberdade, sinceridade e espírito de comunhão fraterna que caracterizou a Assembleia sinodal; assim que, cada um pôde dar a própria contribuição à reflexão”. Além do mais, “o documento final, a Relatio Synodi, reflete fielmente com as suas nuances, os resultados dos trabalhos sinodais e se apresenta como boa síntese do processo realizado durante a Assembleia”.

Na reunião foi acordado “que o período que começa agora entre as duas Assembleias, que não tem precedentes na história da Instituição sinodal, é muito importante”. Portanto, é importante assumir o caminho já realizado “como ponto de partida” e aproveitar a oportunidade “para aprofundar as temáticas e promover a discussão a nível das Conferências Episcopais, encontrando os meios e os instrumentos necessários par envolver ulteriormente também as diferentes instâncias eclesiais na reflexão sinodal sobre a família”.

Durante os trabalhos também foram feitas algumas reflexões sobre a comunicação, que poderão ser úteis em vista da preparação da próxima Assembleia Ordinária. A maior parte do tempo foi dedicado à preparação dos Lineamenta que, como já anunciado, será feita com a Relatio Synodi, acompanhada de uma série de pontos que ajudem para a sua recepção e o seu aprofundamento.

Também se prevê que os “Lineamenta” serão enviados às Conferências Episcopais no começo do próximo mês de dezembro, de modo que as respostas possam ser recebidas em tempo útil para serem elaboradas no Instrumentum Laboris antes do verão de 2015.