SANTIAGO, 08 Ago. 16 / 06:00 pm (ACI).- “Se quer realmente a paz, se quer a felicidade, une-te ao Santíssimo na Adoração”, é o convite de Selene e Luis, um casal que todos os sábados de 2h às 3h. adora Jesus Sacramentado em uma das capelas de Adoração Perpétua no Chile.

 

“Neste mundo, é muito difícil não ter presente a angústia e a dor, é realmente muito difícil. O grande médico está ali!”, disse Luis Herrera ao Grupo ACI.

“A felicidade nesta terra podemos consegui-la levemente, parcialmente, mas, ao estar abraçados ao Santíssimo, começamos a sentir pouco a pouco, por iniciativa Dele, porque Ele vai agindo em nossas almas, essa felicidade que vai ser vivida intensamente quando ressuscitarmos”, acrescentou o adorador.

Luis Herrera e Selene de Herrera são um casal venezuelano, pais de 4 filhos. Há 18 anos, decidiram sair da Venezuela por causa da difícil situação que estava ocorrendo no país e foram para Bogotá, Colômbia, onde viveram durante 8 anos.

Há dez anos, por razões profissionais, mudaram-se para Santiago (Chile) e, há três, integraram-se à Paróquia Nossa Senhora do Rosário, que justamente estava começando a fazer a Capela de Adoração Perpétua, iniciativa dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento.

“Desde esse feliz momento, há três anos, fazemos parte da Capela de Adoração Perpétua com uma hora que conservamos desde esse momento até hoje”, assinalou Luis, que junto com sua esposa foram os primeiros coordenadores desta iniciativa na paróquia.

Para Selene, “quando uma pessoa está em um país distante, precisa apegar-se a alguém ou a algo. Quando cheguei à Paróquia, o Padre Carlos estava expondo o Santíssimo e então compreendi que o único que precisava ter era Jesus”.

“Ele me conhece, conhece as minhas penas, as minhas tristezas, por isso nem precisava dizer ‘aconteceu tal coisa comigo’. Pois Ele sabe de tudo!”, sustentou.

Para tornar possível a Adoração Eucarística durante 24 horas, Selene e Luis tinham que conseguir reunir no mínimo 169 pessoas que se comprometessem com uma hora de adoração por cada semana. Para surpresa deles, cerca de 700 pessoas se inscreveram.

Luis, que será ordenado diácono permanente em setembro deste ano, disse que o matrimônio, que é “profundamente espiritual”, não é entre dois, mas “entre três, porque, se neste sacramento tão precioso não incluímos o nosso Senhor, as coisas não vão para frente”.

As capelas de Adoração Perpétua são uma iniciativa dos Missionários de Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, fundada pelo sacerdote argentino Patrício Hileman, que há mais de 13 anos está encarregado da missão na América Latina, onde já existem 950 capelas de adoração perpétua.

O México lidera esta missão com mais de 650 capelas. Também estão presentes no Paraguai, na Argentina, no Chile, no Peru, na Bolívia, no Equador e na Colômbia.