ROMA, 02 Mai. 16 / 05:00 pm (ACI).- Na última sexta-feira, 29, a Fontana di Trevi, um dos pontos turísticos e emblemáticos de Roma (Itália), foi iluminado de vermelho em homenagem aos mártires cristãos em um evento organizado pela Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN).

 

O Cardeal Mauro Piacenza, Penitenciário-Mor e Presidente Internacional da ACN, afirmou no emblemático monumento que “os mártires cristãos, e com eles todos os cristãos, exercitam uma verdadeira e própria expiação vicária, por Cristo, com Cristo e em Cristo, em favor de todos os homens”.

O evento aconteceu no mesmo dia em que, na sede de Nova Iorque da Organização das Nações Unidas (ONU), foram apresentadas 400 mil assinaturas solicitando que se reconheça o genocídio dos cristãos no Oriente Médio.

Em Roma, com a Fontana di Trevi iluminada de vermelho no fundo, o Cardeal Piacenza disse que “enquanto estamos em torno deles (os mártires cristãos) e choramos com suas famílias sua morte violenta, elevamos a Deus um hino de louvor por estes irmãos que entraram na glória do Paraíso, com as Palmas do martírio entre as mãos e com uma coroa de glória”.

“Estamos seguros de que a única salvação, que Cristo ganhou na cruz, alcança-nos também por meio deles, porque o cristianismo tem uma dimensão estruturalmente martirológica que, longe de diminuir o efeito ou a força, o robustece e o faz ainda mais fecundo de fé, de amor e futuro”, continuou.

Em seguida, o Cardeal disse: “Recordamos ainda, nesta noite, o sangue dos mártires cristãos, derramado pela violência dos homens e do pecado do mundo. Como sustenta o Papa Francisco, o silêncio e o secretismo também são pecados!”.

“O centro do cosmos e da história é Cristo e seu sangue derramado na cruz, seu sangue surgido do lado atravessado pela lança tem o poder de mudar completamente, para sempre e para todos, o significado do sofrimento”, continuou.

Certamente “o mal permanece mal e, nesse sentido, sempre é totalmente desprezível. Deve ser evitado e deve ser combatido com o bem, com todas as forças que todo homem de boa vontade tem ao seu dispor”, recordou.

Finalmente o Cardeal Piacenza se dirigiu à Virgem Maria e lhe pediu que “sustente nosso testemunho cotidiano no martírio da paciência, nos ajude a ser sensíveis às necessidades daqueles que correm perigo e nos prepare para o encontro supremo com o Redentor, que virá quando e como Deus quiser”.

No evento participaram, entre outros, Dom Antoine Audo, Bispo caldeu (católico) de Alepo, na Síria, e o Patriarca sírio-católico de Antioquia no Líbano, Ignace Younan.

O Iraque e a Síria são dois dos países onde há uma grave perseguição aos cristãos pelo Estado Islâmico que diminuiu gravemente sua presença na região.

Congresso #WeAreN2016 em Nova Iorque

De 28 a 30 de abril, aconteceu em Nova Iorque o congresso WeAreN2016, organizado pelas plataformas CitizenGO, MasLibres.org e Em Defesa dos Cristãos (IDC).

Participaram do evento líderes religiosos do Oriente Médio, assim como vítimas da perseguição de extremistas muçulmanos liderados pelo ISIS.

Na Síria, os cristãos estão no meio do fogo do Estado Islâmico (ISIS), dos grupos rebeldes e das forças do governo.

Milhares de cristãos deixaram tudo por se negar a rechaçar sua fé e muitos estão em acampamentos de refugiados onde vivem em condições muito precárias.