Pastoral do Ensino Superior alerta para os efeitos da pandemia na vida académica, como a «apatia e ansiedade»

Braga, 04 fev 2022 (Ecclesia) – O Serviço Nacional da Pastoral do Ensino Superior (SNPES), da Conferência Episcopal Portuguesa, convidou os universitários para um encontro nacional, dia 5 de março, em Fátima, alertando para um sentimento de “apatia” provocado pela pandemia.

“A Covid-19 trouxe consigo, além de um mar de tragédia causada pelo vírus, o descontrolo das emoções que nos são inerentes, como a insegurança e a tristeza, e a intensificação de sentimentos com os quais já tínhamos dificuldades em lidar, como a ansiedade e a depressão”, refere o SNPES, numa reflexão enviada à Agência ECCLESIA.

A Pastoral do Ensino Superior afirma que quer ter um “olhar especial” voltado para os seus jovens e não passar indiferente a “este tsunami que mudou a vida e, em muitos casos, a transformou”, assinalando que no contexto da pandemia os jovens enfrentaram “duros e constantes momentos de perda e de solidão”, com “a morte dos seus familiares e amigos” e isolamento obrigatório.

Segundo este serviço da Igreja Católica, a participação dos jovens na vida académica tornou-se “mais passiva, muitas vezes indiferente ao que acontece em meio universitário e pouco interventiva”, e a comunidade académica hoje demonstra “uma grande letargia no que toca à vida fora da sala de aula”, quando era “bastante ativa em projetos e atividades extracurriculares”.

Os projetos e atividades propostas pela Pastoral do Ensino Superior nas diversas dioceses “também sofrem, de certa forma, dessa mesma inatividade”, sendo sentida “a falta de envolvência e abertura” dos jovens universitários “do norte a sul” de Portugal.

O SNPES provoca os jovens a “fazerem-se ao caminho e a saírem das suas bolhas” e convida-os a participar no Encontro Nacional de Universitários 2022, intitulado ‘Caminhar até Maria’, que vai realizar a 5 de março, entre as 09h30 e as 18h00, no Colégio de São Miguel, em Fátima; as inscrições encerram no próximo dia 22.

Esta iniciativa está a ser “intensamente” preparada por universitários católicos de todo o país que estão “desejosos por ajudar os seus pares a viver a alegria da Igreja”, caminhando juntos rumo à Jornada Mundial da Juventude (JMJ).

Serviço Nacional da Pastoral do Ensino Superior destaca que a edição internacional da JMJ em Lisboa, de 1 a 6 de agosto de 2023, é uma “oportunidade única” para cativar os jovens para a “vivência da Igreja ‘em saída’”, e que não podem deixar que lhes passe ao lado.

Este organismo reuniu representantes dos vários movimentos e serviços de pastoral do ensino superior para refletir sobre esta problemática e partilhar experiências, no dia 29 de janeiro, em Fátima.

“Esta experiência pandémica trouxe-nos uma certeza em relação à vivência dos jovens: A fé foi um refúgio para muitos deles”, acrescenta, na reflexão intitulada ‘apatia e ansiedade marcam a vida académica dos universitários em tempo de pandemia’.

CB/OC

IN agência ECCLESIA

plugins premium WordPress