Islamabad (RV) – O Presidente do Pakistan Christian Congress (Pcc), Nazir S. Bhatti, expressou graves preocupações pelos controles e investigações rigorosos a que são submetidos os cristãos quando devem embarcar em viagens internacionais

 

Segundo denunciou o líder cristão, os funcionários da Agência Federal de Investigação (FIA) nos aeroportos não permitem aos cristãos paquistaneses de obter cartão de embarque para destinos na Ásia meridional, Sudeste asiático, Europa e América do Norte, mesmo se em posse de visto válido e de outros documentos de viagem. Controles, interrogatórios e a proibição de receber o cartão de embarque seriam motivados pela suspeita de que os cristãos se dirigem ao exterior para obter asilo político.

“Impondo restrições às viagens em outros países, o governo de Islamabad está transformando o Paquistão parecido com um cárcere para milhares de cristãos”, afirmou Bhatti, sublinhando que a Constituição do Paquistão garante a liberdade de movimento para todos os cristãos. O líder do Pcc exortou o Governo paquistanês, em particular o Ministério do Interior e o próprio Primeiro Ministro Nawaz Sharif, a revogar a proibição para os cristãos paquistaneses de viajar ao exterior e de não assediá-los”.

Na Tailândia existem mais de 10 mil paquistaneses, cristãos ou membros da Comunidade Ahmadi, na Malásia cerca de 4 mil e no Sri Lanka outros 2 mil, todos obrigados a deixar o Paquistão após a crescente violência contra suas vidas e suas propriedades, com o pretexto de leis sobre a blasfêmia, por parte de alguns grupos muçulmanos. (JE)

(from Vatican Radio)