Vaticano, 11 Jan. 17 / 11:00 am (ACI).- Na Audiência Geral desta quarta-feira na Sala Paulo VI do Vaticano, o Papa Francisco alertou sobre os falsos ídolos que enganam e roubam a esperança e citou um exemplo que, confessou, “causa dor na alma” e está relacionado ao aborto.

 

“As ideologias com a sua pretensão de absoluta, as riquezas – e este é um grande ídolo – o poder e o sucesso, a vaidade, com a sua ilusão de eternidade e de onipotência, valores como a beleza física e a saúde, quando se tornam ídolos aos quais sacrificar qualquer coisa, são todas realidades que confundem a mente e o coração, e em vez de favorecer a vida conduzem à morte”, disse durante a catequese.

Em seguida, fez uma dura revelação. “É ruim ouvir e causa dor na alma o que uma vez, há anos, ouvi, na diocese de Buenos Aires: uma mulher, muito bonita, se vangloriava da beleza, comentava, como se fosse natural: ‘É sim, precisei abortar porque a minha imagem é muito importante’. Estes são os ídolos, e te levam no caminho errado e não te dão felicidade”.

O Papa Francisco utilizou também outra história para sublinhar ainda mais como os ídolos são “enganadores” e “impotentes”. Desta vez, com uma experiência pessoal sobre adivinhos e cartomantes.