O Conselho Francês de Culto Muçulmano congrega as principais associações muçulmanas do país

ROMA, 11 de Setembro de 2014 (Zenit.org) – “L’Appel de Paris” é o título do manifesto que os muçulmanos da França apresentaram nesta terça-feira na Grande Mesquita de Paris contra os extremistas islâmicos e as atrocidades que eles estão cometendo no Oriente Médio.

O Conselho Francês de Culto Muçulmano (CFCM) congrega as maiores associações muçulmanas francesas e se alinha ao teor dos comunicados de 13 de agosto e 3 de setembro feitos pelo Instituto Muçulmano da Mesquita de Paris.

O reitor da Grande Mesquita de Paris e presidente do CFCM, Dalil Boubakeur, junto com a Coordenação de Cristãos do Oriente em Perigo (Chredo), publica a declaração em que “denunciam sem ambiguidade os atos terroristas que representam crimes contra a humanidade” e afirmam que “esses grupos e seus apoiadores e recrutas não podem se aproveitar do islã. Essas condutas de outras épocas, como os desconsiderados apelos à jihad e as campanhas de doutrinamento de jovens, não são fiéis nem aos ensinamentos nem aos valores do islã”.

A CFCM propõe ainda a todos os imãs e líderes muçulmanos da França que todas as mesquitas do país e da Europa realizem na próxima sexta-feira uma oração “em memória e em solidariedade aos nossos irmãos cristãos do Oriente, vítimas da intolerância e da barbárie”.

Patrick Karam declarou que, “paradoxalmente, os cristãos do Oriente defendem a presença dos muçulmanos na França. O nosso futuro comum é a solidariedade e o respeito na defesa de valores espirituais essenciais”.

“Nós nos encontramos”, começa o documento, “num momento particular da história da humanidade, em que assistimos a uma labareda de extremismos e de violência no Oriente Médio, tentando-se instrumentalizar o islã. Há bárbaros perpetrando crimes contra a humanidade e ameaçando as populações e a paz de todos os povos da região”.

“Os assinantes deste manifesto desejam reafirmar o seu apoio e solidariedade para com seus irmãos cristãos do Oriente, assim como para com todas as minorias da região, vítimas de uma grave campanha destrutora desencadeada por grupos terroristas”.

O manifesto prossegue: “Nossos irmãos cristãos do Oriente estão sendo ameaçados pela barbárie e por crimes terroristas, comportamentos criminosos e ações subversivas que também tentam ‘seduzir’ muitos jovens europeus. Nós, muçulmanos da França, desejamos manifestar a nossa solidariedade ativa para com os nossos irmãos cristãos”.