ROMA, 17 Mar. 16 / 01:30 pm (ACI/EWTN Noticias).- A organização internacional ‘Open Doors’, a qual oferece ajuda aos cristãos perseguidos, entrevistou recentemente dez jovens sírios acerca do impacto da violência no país e por que decidiram permanecer na Síria. “Este é o lugar que Deus nos deu para estar”, respondeu uma jovem.

 

Os jovens entrevistados têm entre 19 e 35 anos e provêm de diversas regiões do país, o qual foi afetado por uma guerra civil e pela invasão do Estado Islâmico.

“Muitas pessoas que conheço que faziam parte da nossa igreja emigraram”, reconheceu um dos entrevistados. Eles “foram embora com suas famílias; isto aconteceu bastante durante o último ano”.

Essa foi uma resposta comum entre os dez jovens entrevistados, indicou ‘Open Doors’. Ninguém acredita que estas pessoas voltarão quando o país estiver novamente em paz.

“Espero que regressem e gostaria de responder que ‘sim’, mas honestamente, desde um ponto de vista mais prático, não, eles não voltarão”, foi uma das respostas.

Outra jovem, ao ser preguntada por que não abandonou a Síria, assinalou: “Sinto que me deram uma missão de permanecer no país”.

“Tenho que fazer alguma coisa nesta terra, neste país”, acrescentou outra jovem.

Deus está presente na vida cotidiana dos jovens, assim como o auxílio que organismos cristãos lhes oferecem.

“Deus – explicou um dos jovens – está protegendo a minha família e a igreja e está permitindo que, apesar da crise, a igreja possa realizar suas atividades”.

Como podemos ajudar os cristãos na Síria? “Compartilhando (a informação) a respeito do sofrimento dos cristãos na Síria e ajudando financeiramente as famílias que perderam tudo durante este tempo de guerra”, respondeu um dos jovens.

Outro entrevistado sublinhou que os países poderiam pressionar os seus governos a fim de que detenham o apoio aos grupos armados na Síria.

“Eles poderiam continuar dando apoio para realizar projetos de desenvolvimento, projetos para gerar empregos e oferecer ajuda psicológica”, assinalou.