VATICANO, 30 Mar. 16 / 02:00 pm (ACI).- Ontem, L’Osservatore Romano publicou um artigo do CEO da EWTN, Michael Warsaw, intitulado “Até logo a Madre Angélica: Ela mudou a forma como falamos de Deus”.

 

Warsaw destacou o trabalho da religiosa como “um milagre da evangelização” e acrescentou que “somente desta maneira podemos definir o legado deixado pela Madre Angélica, fundadora da rede católica internacional EWTN”.

Depois de saber do falecimento da Madre Angélica no domingo de Páscoa, o Pe. Federico Lombardi, porta-voz do Vaticano, recordou “o gozo” de ter conhecido a religiosa há vários anos em Birmingham (Estados Unidos).

A Madre Angélica foi “um grande testemunho e fez apostolado missionário”, disse o Pe. Lombardi em diálogo com o Grupo ACI e expressou seu desejo de “que ela reze mais por nós do que o que nós rezamos por ela”.

O sacerdote expressou que “teve a alegria” de conhecer a Madre Angélica pessoalmente em uma das primeiras reuniões das estações de rádio católicas organizadas pela EWTN na sede de Birmingham, no Alabama.

Durante a reunião, “alguém me levou ao santuário para saudar a Madre”, acrescentou o porta-voz.

Além disso, assegurou que seu breve encontro com a religiosa lhe serve como “prova de que a fé e o amor a Deus são o verdadeiro motor que impulsa nossa comunicação, inclusive mais do que a técnica e o profissionalismo”.

O Pe. Lombardi confirmou sua presença em uma Missa organizada pelo escritório da EWTN em Roma, a qual será realizada na paróquia Santa Ana no Vaticano no dia 1º de abril, às 18h, no mesmo dia do funeral da Madre em Birmingham (Estados Unidos), às 11h.