Roma, 20 Out. 15 / 03:59 pm (ACI).- O dia da memória litúrgica dos novos santos Louis Martin e Marie Zélie Guérin, pais de Santa Teresinha, canonizados no último domingo, 18, pelo Papa Francisco na Praça de São Pedro, continuará sendo celebrado no dia 12 de julho, aniversário do seu matrimônio.

 

Foi o que confirmou o vice-postulador da causa de canonização, o sacerdote carmelita Pe. Antonio Sangalli, ao Grupo ACI.

Esta é justamente a data em que eles se casaram, na noite entre 12 e 13 de julho de 1858.

Segundo suas biografias, o casamento no civil foi celebrado às 22 horas do dia 12, na prefeitura da localidade francesa de Alençon, e no dia 13, à meia-noite, segundo o costume daquela época na região de Lombardia, na Igrejade Nossa Senhora da mesma cidade.

O vínculo matrimonial aconteceu somente três meses após se conhecerem pela primeira vez. Os novos santos levaram uma vidamatrimonial exemplar: missadiária às cinco da manhã, oração pessoal e comunitária, confissão frequente, assim como participação ativa na vida paroquial.

Tiveram nove filhos, quatro dos quais morreram de forma prematura. Entre as cinco filhas que sobreviveram, estava a futura santa padroeira das missões: Santa Teresa de Lisieux.

Louis trabalhou como relojoeiro e joalheiro e Zélie Guérin como pequena empresária de uma oficina de bordado. Junto com suas cinco filhas, deram seu tempo e seu dinheiro a fim de ajudar os mais necessitados.

Os pais de Santa Teresa de Lisieux, de quem o Papa Francisco é devoto, foram o primeiro casal canonizado durante a mesma cerimônia na história da Igreja.

O Papa Francisco desejou canonizar o casal no contexto do Sínodo da Família, que acontece desde o dia 4 até o 25 de outubro, como modelo de vocação ao matrimônio.