Evento vai decorrer nos dias 22 e 23 de outubro em Fátima

 

Lisboa, 01 set 2016 (Ecclesia) – As jornadas nacionais de Pastoral Familiar, que vão decorrer nos dias 22 e 23 de outubro em Fátima, querem desafiar os responsáveis da Igreja Católica a motivar as famílias para que estas vivam o seu amor e a vitalidade do Evangelho na sociedade atual.

O programa do evento, enviado à Agência ECCLESIA, destaca a reflexão do Papa Francisco na exortação apostólica “A alegria do amor”.

Para o Papa argentino, o mais recente sínodo dos bispos dedicado aos desafios das famílias mostrou que a Igreja Católica tem de conseguir “motivar” os casais a viverem “num amor forte, sólido, duradouro, capaz de enfrentar todos os imprevistos”.

“Não basta inserir uma genérica preocupação pela família nos grandes projetos pastorais”, é necessário “um esforço evangelizador e catequético que as encaminhe”, frisa Francisco.

Na sua reflexão, o Papa destaca ainda a urgência de ajudar as famílias a “experimentar” um Evangelho que “enche o coração e a vida inteira”, e exorta os agentes pastorais a estarem na linha da frente, dando testemunho daquilo em que acreditam, sendo sinais de uma fé viva junto dos casais, dos pais e filhos com quem trabalham.

“A nossa tarefa consiste em cooperar na sementeira; o resto é obra de Deus”, pode ler-se.

A 28.ª edição das jornadas nacionais de pastoral familiar vai decorrer no Seminário do Verbo Divino, em Fátima, e as inscrições estão abertas até 14 de outubro.

A preparação para o matrimónio será outra preocupação presente nos trabalhos, que serão coordenados pelo Departamento Nacional da Pastoral Familiar.

“Tanto a pastoral pré-matrimonial como a matrimonial devem ser, antes de mais nada, uma pastoral do vínculo, na qual se ofereçam elementos que ajudem quer a amadurecer o amor quer a superar os momentos duros”, salienta o Papa Francisco, na sua exortação “A Alegria do Amor”.

Com início marcado para as 10h00, o evento vai ter como principais oradores o vice-presidente da Conferência Episcopal Portuguesa, e bispo de Leiria-Fátima, D. António Marto; e os sacerdotes Carlos Carneiro e Arnaldo de Pinho.

Haverá ainda espaço para a partilha de testemunhos, por parte do casal Alexandra e Manuel Alves, e do padre Gonçalo Amaro.

No decurso das jornadas, vai ter lugar ainda uma reunião com todos os responsáveis e assistentes dos secretariados e movimentos ligados à Pastoral Familiar.

Agência Ecclesia