ROMA, 21 Jul. 16 / 08:00 am (ACI).- Fiéis em uma igreja católica no estado nigeriano de Níger viveram momentos de horror no último fim de semana, quando dezenas de jovens extremistas entraram no local, agrediram e expulsaram os presentes e danificaram seriamente o templo.

 

Conforme relata a Fundação Pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre (ACN), o incidente ocorreu na sexta-feira, 15 de julho, na Paróquia São Filipe. O ato se deu poucos dias após a morte de Eunice Olawale, uma destacada dirigente de uma igreja protestante situada também na região, e isso lançou o pânico entre a comunidade cristã.

Durante o ataque, os jovens extremistas gritavam que as sextas-feiras eram dias de oração para os muçulmanos e que os cristãos tinham direito ao culto apenas nos domingos.

O segurança contratado pela igreja e um seminarista foram espancados brutalmente. Algumas mulheres que se encontravam no interior do templo foram forçadas a fugir.

Os extremistas vandalizaram seriamente a Igreja, destruindo o altar, o sacrário, as janelas e instrumentos musicais. Segundo a Fundação ACN, os prejuízos estão estimados em “milhares de naira”, a moeda nigeriana

O incidente foi informado às autoridades locais e a polícia afirmou que está “investigando o assunto” e que alguns suspeitos já foram detidos.

Este é o segundo incidente grave contra uma igreja católica na região. Em 2012, no dia de Natal, o grupo islâmico Boko Haram assumiu um ataque com bomba à igreja Santa Teresa, em Madalla, situada relativamente perto da igreja de São Filipe, alvo do ataque desta última sexta-feira.

De acordo com o último relatório da ACN (2014), 49,3% da população nigeriana são cristãos que vivem na região central e no sul do país e 48,8% são muçulmanos e estão no norte. A população total é de 170 milhões de habitantes.