IRONDALE, 25 Fev. 16 / 06:30 pm (ACI/EWTN Noticias).- Por dois votos contra um, o 11° Circuito da Corte de Apelações dos Estados Unidos sentenciou contra a rede católica EWTN obrigando-a a aceitar o mandato abortista de Barack Obama, que exige aos empregadores contratar seguros de saúde que cobrem os custos de anticoncepcionais, remédios abortivos e esterilização. Entretanto, esta sentença não é definitiva.

 

Os empregadores que não obedecerem este mandato da administração do presidente Obama deverão pagar grandes multas que podem chegar a 35 mil dólares diários, aproximadamente 12,7 milhões por ano.

Não obstante, a Corte de Apelações deixou a sentença suspensa até setembro, até quando a Suprema Corte se pronunciar a respeito. Deste modo, EWTN fica protegida das multas milionárias que deveria pagar.

A respeito da sentença, o diretor executivo e CEO da EWTN, Michael Warsaw, disse: “estamos decepcionados sobre o rechaço da Corte para proteger nossa liberdade religiosa”.

“Simplesmente queremos continuar praticando a mesma fé que pregamos cada dia ao mundo. Rezamos muito e esperamos que, se for necessário, a Suprema Corte corrija este erro grave”, disse Warsaw em uma declaração no dia 18 de fevereiro.

Lori Windham, conselheira sênior do Grupo Becket para a Liberdade Religiosa e advogada principal da rede EWTN neste caso, explicou que a sentença da Corte “está equivocada”.

“Em vez de distribuir remédios e dispositivos por sua própria conta, nosso governo quer castigar a rede EWTN por praticar sua fé”, disse logo.

“Esta decisão de dois votos contra um não che´

ágou ao fim. O mandato anticonstitucional do governo perdeu repetidamente na Suprema Corte e acreditam que perderá novamente”, precisou.

EWTN é uma das centenas de organizações que desafiaram legalmente o mandato abortista da administração Obama.

Em 2014, a Suprema Corte dos Estados Unidos sentenciou a favor de Hobby Lobby, uma empresa cujos donos são cristãos, a qual denunciou o governo com relação a este mandato abortista.

EWTN foi fundada pela Madre Angélica, uma religiosa franciscana contemplativa. Com seu serviço busca difundir a fé católica, esta rede de televisão chega a mais de 250 milhões de lares em 144 países, é a maior rede mediática católica do mundo.