Responsáveis pela pastoral juvenil e universitária na região encontraram-se na Hungria

 

Szeged, Hungria, 30 abr 2016 (Ecclesia) – Os responsáveis pela pastoral juvenil e universitária do Conselho das Conferências Episcopais da Europa (CCEE) sublinharam num encontro na Hungria a necessidade de “acompanhar, ouvir e apoiar” mais as novas gerações.

Num comunicado enviado hoje à Agência ECCLESIA, os delegados que integram a organização representativa dos bispos europeus referem que “a solidão parece ser hoje o principal receio dos jovens, na sua busca de dar um sentido à vida, de um papel e de um lugar na sociedade”.

“Sozinhos diante das suas preocupações” e pressionados a definirem “prioridades para a vida” num mundo atual marcado pela “escassez de emprego”, os mais novos “caem frequentemente numa angústia profunda, na ansiedade e mesmo em completa depressão”.

De acordo com o CCEE, estas questões levam muitas vezes a que “a performance escolar” seja “deficitária” e “infelizmente” observa-se hoje também cada vez mais jovens europeus “sem qualquer percurso educativo, laboral ou formativo”, uma realidade que está a alastrar “de forma alarmante”.

Estas preocupações foram constatadas durante o encontro na cidade de Szeged, que incluiu testemunhos de quatro estudantes universitários vindos da Hungria, Roménia, Suécia e Itália.

Perante as interpelações dos jovens, os responsáveis pela pastoral juvenil e universitária na Europa consideram essencial uma Igreja Católica mais “acolhedora, que os aceita como são, com as suas questões e dúvidas, que não lhes diz o que têm de fazer ou de ser, mas apoia cada um na sua busca de respostas”.

A reunião dos membros do CCEE serviu de preparação para o próximo simpósio europeu da pastoral juvenil e universitária, que vai ter lugar em Barcelona em março de 2017.

Agência Ecclesia