MADRI, 29 Jan. 17 / 05:00 am (ACI).- O Ministro do Interior da Espanha, Juan Ignacio Zoído, aceitou proteger uma família cristã paquistanesa no país ameaçada de morte por talibãs.

 

Os radicais islâmicos no Paquistão proclamaram uma fátua (sentença) contra o pai, um bispo evangélico, conhecido pela sua atividade pública a favor dos direitos dos cristãos.

Ante esta situação, tanto o bispo evangélico como a sua esposa, que está grávida, e seus quatro filhos foram obrigados a abandonar o país.

A sentença islâmica contra este bispo evangélico dizia: “Escuta, anda com cuidado, agora o seu fim e o da sua família está próximo. De acordo com a sharia, você e a sua família acabarão no inferno, tal como nos ordena Maomé por sua graça”.

Uma vez na Espanha, por sua popularidade e apesar ele e sua família não saírem na rua por medo, foi reconhecido por outros paquistaneses e novamente recebeu ameaças que colocam em risco a sua vida, embora esteja a milhares de quilômetros de distância do seu país de origem.

As fátuas são sentenças extraterritoriais e nunca expiram, por isso podem ser executadas em qualquer lugar do mundo e em qualquer momento.

Na Espanha, o bispo evangélico entrou em contato com a plataforma MásLibres.org, que informou este caso ao governo espanhol e pediu apoio cidadão a fim de que conceda proteção a esta família.

MásLibres.org lançou uma campanha para proteger esta família cristã e mais de 16.800 pessoas aderiram a esta campanha. Esta pressão cidadã foi, segundo Miguel Vidal, porta-voz de MásLibes.org, “decisiva para que as autoridades fizessem algo a respeito”.

Estas dezenas de milhares de assinaturas foram apresentadas ante o ministro Zoído, que acolheu o pedido para que a família possa receber a proteção necessária na Espanha.

Atualmente, segundo indica o porta-voz da plataforma MásLibres.org em um comunicado, os membros das forças de segurança se reuniram com o bispo evangélico para organizar sua segurança e de sua família.