Começa em 7 de janeiro uma série de visitas ao Oriente Médio por parte da Coordenação formada por bispos europeus, norte-americanos e sul-africanos

 

Redação | 05 de Janeiro | ZENIT.org | Igreja e Religião | Roma | 80

O encontro com os refugiados na Jordânia e com os que sofrem por causa do clima de conflito e de instabilidade política e econômica na região será o foco da visita deste ano da Coordenação da Terra Santa, (HLC2016), o grupo de bispos europeus, norte-americanos e sul-africanos que, desde a década de 1990, visitam todo ano as diversas comunidades cristãs na Terra Santa.

O HLC2016 começará em 7 de janeiro com dois dias em Gaza, onde os bispos se reunirão com a pequena comunidade cristã local, celebrando a missa na paróquia da Sagrada Família, visitando a escola dirigida pelas Irmãs do Santo Rosário e vários outros projetos voltados a ajudar a população local a recuperar certa “normalidade” após o conflito de 2014.

Em seguida, os bispos farão uma breve parada em Belém, onde se reunirão com a comunidade de Beit Jala, recentemente provada pelas consequências materiais e sociais do confisco de parte de suas terras para a construção do muro de segregação no Vale de Cremisan. Depois, na Jordânia, voltarão sua atenção para os refugiados da Síria e do Iraque.

Para acompanhar os bispos europeus e representar o Conselho das Conferências Episcopais da Europa, que em setembro de 2015 celebrou a sua plenária anual na Terra Santa, estará presente dom Duarte da Cunha, secretário-geral do episcopado europeu.

“Voltar à Terra Santa após a Assembleia Plenária da CCEE é um sinal e uma resposta à promessa feita às comunidades visitadas em setembro: a de não abandoná-los e de mostrar a preocupação da Igreja na Europa com as comunidades cristãs da Terra Santa”, diz dom Da Cunha. “É um sinal e um convite às nossas comunidades europeias para retomar as peregrinações, que são um elemento muito importante no processo de reconciliação entre as várias comunidades locais. As peregrinações não só permitem uma recuperação da economia local necessária para erradicar a pobreza que nutre o fundamentalismo, mas também permitem lutar contra o isolamento, contra a indiferença. No ano de misericórdia convocado pelo papa Francisco, queremos levar às comunidades que visitaremos, em particular aos refugiados na Jordânia, a nossa mensagem de misericórdia através do testemunho da nossa proximidade e escuta das suas alegrias e esperanças, dos seus sofrimentos e angústias, para derrubar o muro da indiferença levantado pelo frenesi da nossa vida diária”.

Segundo o boletim da CCEE, participarão da Coordenação Terra Santa os seguintes bispos:

S.E. Dom Declan Lang (Clifton, Reino Unido – Coordenador)

S.E. Dom Lionel Gendron (Saint-Jean, Canadá)

S.E. Dom Michel Dubost (Evry, França)

S.E. Dom Thomas Maria Renz (Rottenburg-Stuttgart, Alemanha)

S.E. Dom John McAreavey (Dromore, Irlanda)

S.E. Dom Rodolfo Cetoloni (Grosseto, Itália)

S.E. Dom Pierre Bürcher (Islândia)

S.E. Dom William Nolan (Galloway, Escócia)

S.E. Dom Stephen Brislin (Cidade do Cabo, África do Sul)

S.E. Dom Joan Vives (Urgell, Espanha)

S.E. Dom Dr. Felix Gmür (Basileia, Suíça)

S.E. Dom Oscar Cantu (La Cruces, EUA)

S.E. Dom William Kenny (Birmingham, Reino Unido) – COMECE

S.E. Dom Christopher Chessun (Igreja da Inglaterra)