Roma, 18 Jan. 17 / 03:30 pm (ACI).- No dia 17 de janeiro, o Cardeal Philippe Barbarin, Arcebispo de Lyon (França), como enviado especial do Papa, dirigiu algumas palavras aos participantes do 4° Congresso Apostólico Mundial da Misericórdia, que acontece nas Filipinas entre os dias 16 e 20 de janeiro.

 

No começo da Missa que o Cardeal Barbarin presidiu no pavilhão esportivo ou “Pavilhão Quatricentenário” da Universidade de Santo Tomás, em Manila, capital das Filipinas, disse que o Santo Padre “está muito feliz” com este importante evento.

O Papa, disse o Purpurado francês, “pede aos católicos para seguir avante e procurar novos caminhos para difundir a mensagem da misericórdia de Deus”.

“Também quer que vocês encontrem respostas apropriadas aos problemas sociais de nosso tempo”, acrescentou o Cardeal, que compartilhou com todos os presentes a bênção apostólica do Pontífice.

Na homilia da Missa, o Arcebispo de Lingayen-Dagupan, Dom Sócrates Buenaventura Villegas, indicou que, embora “escutamos que Jesus é o rosto da misericórdia de Deus” e que “a misericórdia é a essência da cristandade”, ainda “temos medo de mostrar misericórdia”.

“Em vez de misericórdia, há terror. Em vez de misericórdia, há ira. Em vez de misericórdia, há pena de morte. Em vez de misericórdia, há vingança. Por quê? Porque temos medo de ver a misericórdia com os olhos. E temos medo de que a misericórdia nos desafie a ser misericordiosos”, expressou Dom Sócrates.

Em seguida, o Prelado disse que “o martírio é um grande ato de misericórdia e, se queremos nos converter em um mundo que mostra misericórdia, devemos estar preparados para morrer uns pelos outros. Não há nada maior do que morrer pelo outro”.

Segundo informa CBCP News, a agência de notícias da Conferência Episcopal Filipina, desde o primeiro dia do congresso se reuniram aproximadamente 5 mil participantes locais e estrangeiros, provenientes de 40 países.

Durante este congresso mundial, no dia 19 de janeiro está prevista na cidade de Bulacan, a inauguração de uma imagem de 30 metros de altura, a mais alta do mundo dedicada à Divina Misericórdia.

Esta também é uma iniciativa do Jubileu da Misericórdia, convocado pelo Papa Francisco, encerrado no dia 20 de novembro de 2016.