Conversações pela paz no país devem decorrer durante visita de Francisco a Cuba

 

Cidade do Vaticano, 18 ago 2015 (Ecclesia) – As FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) pediram um encontro oficial com o Papa Francisco, anunciou D. Luis Castro Quiroga, arcebispo de Tunja e presidente da Conferência Episcopal Colombiana.

Segundo este responsável, citado pela Rádio Vaticano, a reunião “é uma possibilidade viável”.

D. Luis Castro Quiroga falava após um encontro entre membros do episcopado colombiano e as Farc, que decorreu na capital cubana.

Nesse sentido, o arcebispo adiantou que a reunião pela paz na Colômbia deverá acontecer durante a visita do Papa a Cuba, entre 19 e 22 de setembro.

Francisco abordou esta questão no último dia 13 de julho, ao regressar da sua viagem ao Equador, Bolívia e Paraguai, em conferência de imprensa.

“Neste momento, preocupa-me o processo de paz na Colômbia, que ele não pare. Tenho de o dizer e faço votos de que este processo continue a avançar; nesse sentido, estamos sempre dispostos a ajudar, com muitas formas de ajuda”, disse aos jornalistas.

D. Luis Castro Quiroga revelou que a Igreja Católica tem falado com as FARC, “em particular sobre o que fazer até que o desejo de Francisco – dar uma ajuda para alcançar a paz -, possa ser concretizado de modo prático, como por exemplo, através de um delegado seu”.

“Todos avaliam positivamente uma participação do Papa nesse processo”, observou.

Ivan Marquez, negociador das FARC, confirmou o interesse e o pedido de encontro com o Papa.

“Queremos fazer progredir o processo de paz, em particular, com o apoio do mundo católico. A Igreja oferece toda a sua experiência para conseguir um acordo final”, precisou.

Em Cuba, as FARC informaram os bispos católicos da Colômbia sobre “a necessidade de verdade total sobre justiça e reparação”, e um cessar-fogo “bilateral e definitivo”.

Agência Ecclesia