RIO DE JANEIRO, 22 Ago. 16 / 02:00 pm (ACI).- O comitê Olímpico Internacional (COI) informou que mandará uma carta à delegação brasileira por conta da faixa usada pelo jogador Neymar na entrega das medalhas após a final do futebol masculino no sábado, 20, quando o Brasil conquistou pela primeira vez o ouro olímpico na modalidade.

 

Ao subir no pódio junto com seus companheiros de equipe, o capitão da seleção brasileira usou uma faixa com a expressão “100% Jesus”, como fez em outras ocasiões em que se sagrou vitorioso em algumas competições.

Entretanto, as regras do COI não permitem nenhum sinal político, comercial ou religioso na cerimônia de entrega de medalhas.

O diretor-executivo da entidade internacional, Christopher Dubi, declarou ao jornal ‘Estado de S. Paulo’ que uma carta será enviada à delegação brasileira para protestar e relembrar os dirigentes que atos como este não são aceitáveis.

Para o COI, a manifestação religiosa de Neymar foi “um deslize” do craque e dos superiores que não o orientaram. Nesse sentido, o comitê declarou que não prevê nenhuma punição pelo fato, algo que estragaria a imagem da entidade e da Olimpíada.

Usar a faixa “100% Jesus” é um hábito do jogador Neymar nas comemorações de suas conquistas, como fez em 2011 ao ganhar a Libertadores da América pelo Santos, e também em 2015, quando venceu o Campeonato Espanhol e a Liga dos Campeões pelo Barcelona.

Antes da partida da final olímpica no sábado, o pai do atleta postou uma foto do filho em diferentes ocasiões com esta faixa, para desejar-lhe boa sorte no jogo. “Sonho e fé. Para você, filho, sempre foram a mesma coisa… Hoje você pode realizar um sonho usando o nome em quem sempre teve fé (Jesus Cristo)”, escreveu.

Mas, a mesma faixa já gerou repercussões negativas em outras ocasiões. Na premiação dos melhores do mundo, em janeiro de 2016, a FIFA censurou a expressão “100% Jesus” ao mostrar um vídeo de apresentação de Neymar na cerimônia da Bola de Ouro.