FATIMA, 05 Jun. 17 / 02:30 pm (ACI).- Ainda no marco dos 100 anos das aparições da Mãe de Deus na Cova da Iria, em Portugal, acontecerá de 21 a 24 de junho o Congresso Internacional do Centenário de Fátima, no qual serão estudadas várias dimensões deste acontecimento sob perspectiva interdisciplinar.

 

Intitulado “Pensar Fátima”, o Congresso é promovido pelo Santuário de Fátima, em parceria com a Faculdade de Teologia da Universidade Católica Portuguesa.  Trata-se, segundo os organizadores, de “um ponto alto no conjunto de simpósios e congressos realizados no santuário, durante a preparação do centenário”.

O centenário das aparições da Virgem Maria será abordado na perspectiva da Teologia, da Sociologia, da Psicologia, da Cultural, da História e da Arte.

Conforme assinala o site do santuário, “a celebração do centenário evento de Fátima é ocasião para um olhar sobre a história do acontecer de Fátima e as suas implicações religiosas, sociais, culturais e artísticas, o impacto religioso e sociocultural das aparições dentro e fora das fronteiras portuguesas”.

Além disso, são considerados temas que “podem despertar novas investigações” questões como “a influência deste fenômeno na afirmação do catolicismo português; a atenção crescente que os Papas têm dado a Fátima projetando a mensagem a uma escala global; as chaves de leitura que oferece Fátima para um olhar sobre a atualidade”.

Por outro lado, assinalam, “enquanto lugar de acolhimento de quantos o visitam, crentes ou não crentes, o Santuário de Fátima, faz-se espaço privilegiado de estudo de fenômenos diversos como a religiosidade popular, a peregrinação, as práticas votivas e de outras temáticas particularmente pertinentes para as ciências sociais e comportamentais”.

O Congresso Internacional contará com conferências plenárias, conferências temáticas e comunicações autopropostas por investigadores.

Serão sete conferências plenárias, entre as quais: “História e Historiografia de Fátima”, por Marco Daniel Duarte; “Os eixos teológicos da mensagem de Fátima”, por Eloy Bueno de la Fuente; “Da Mariologia a Fátima”, por Stella Morra; “Fátima e Roma”, por António Matos Ferreira; “Fátima no contexto das Mariofanias”, por Afonso Soares; “Hermenêuticas dos três videntes”, por Franco Manzi; “O lugar de Fátima na reconfiguração do religioso”, por Alfredo Teixeira; e “Fátima como promessa”, pelo presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi.

Haverá ainda sete conferências temáticas que encabeçarão cada um dos painéis de comunicações propostas ao Congresso: “Fátima e práticas do território”, por Graça Poças Santos; “Taumaturgia em Fátima”, por Tiago Marques; “Fátima e a geografia do conflito”, por Luís Salgado Matos; “As aparições de Fátima na perspectiva da pneumatologia mariológica”, por José Cristo Rey Garcia Paredes; “Fátima e a teologia política”, por João Manuel Duque; “Fátima e  a questão ecumênica”, por José Eduardo Borges de Pinho; e “Fátima e as dinâmicas pastorais em Portugal”, por Paulo Fontes.

A Comissão Organizadora deste Congresso é presidida pelo Professor João Duque, presidente do Centro Regional de Braga da Universidade Católica Portuguesa e composta por 44 membros das mais diversas áreas do saber.