CARACAS, 06 Fev. 17 / 04:00 pm (ACI).- O Arcebispo de Caracas (Venezuela), Cardeal Jorge Urosa Savino, encorajou os católicos e cristãos de outras denominações a se unir para enfrentar a ideologia de gênero e “defender a autêntica família cristã e humana”.

 

Em um comunicado divulgado no dia 2 de fevereiro, o Cardeal Urosa Savino destacou que “a Igreja Católica e várias igrejas cristãs, em busca da sua unidade em Cristo, são chamadas a unir os seus esforços a favor da humanidade no setor cultural, social e política”.

“Entre nós, devido às circunstâncias atuais de dificuldades socioeconômicas, de severa escassez de alimentos e remédios, esta colaboração é urgente”, indicou.

O Arcebispo de Caracas disse que, além disso, “devemos atender o setor social e cultural, especificamente em relação à família”.

“Há poucos anos, sobretudo desde 2016, começaram a agir com força grupos que promovem a ideologia de gênero na Venezuela, também conhecida como corrente LGBT” (lésbicas, gays, bissexuais e transexuais), disse.

O Cardeal explicou que “a ideologia de gênero é uma corrente cultural, sociológica e política que defende que o sexo e genitalidade – anatomicamente e fisiologicamente – não são importantes nem determinantes para o ser humano, para a sua identidade sexual, mas sim o ‘gênero’, ou seja, a atitude ou o papel, algo subjetivo, que pessoas e a sociedade – a cultura dominante – assuma ou induza o indivíduo”.

“Atualmente, essa corrente é ativíssima no mundo e procura introduzir mudanças através da educação e das leis na cultura relacionada à família e às relações interpessoais”.

Em seguida, o Arcebispo de Caracas alertou que a ideologia de gênero promove “uma mudança cultural radical da sociedade humana e, além disso, leva à prática indiscriminada e sem limites da sexualidade”.

“Por conseguinte, enfraquece a família e, ao querer equiparar o matrimônio às uniões entre pessoas do mesmo sexo, está indo contra o matrimônio natural, que é heterossexual”.

Esta ideologia, disse, “busca criar uma nova sociedade, uma nova cultura sexual, que é contrária aos ensinamentos morais do cristianismo sobre a sexualidade, o matrimônio e a família”.

“Por isso, é muito necessário que as Igrejas cristãs se unam para defender a moral sexual cristã, os valores do matrimônio naturalmente heterossexual entre um homem e uma mulher e a realidade natural e cristã da família estável, heterossexual e moralmente virtuosa”.

Nesse sentido, o Cardeal Urosa Savino recordou que o Papa Francisco em sua exortação apostólica Amoris Laetitia “apresenta a ideologia de gênero como um desafio para a família. Ou seja, uma ameaça, um perigo grave para o ser humano”.

Segundo o Arcebispo venezuelano, os cristãos do país têm “um novo desafio pastoral”.

“Trata-se da promoção e defesa da família cristã, como as igrejas apresentam ao longo dos séculos”.

“Diante deste desafio, contra as tradicionais necessidades e problemas da humanidade hoje em dia, a cooperação entre as Igrejas cristãs deve se aperfeiçoar cada vez mais, na promoção da paz e na aplicação de qualquer tipo de remédio contra desgraças atuais, como a fome e desastres naturais, o analfabetismo e a pobreza, falta de moradia e distribuição injusta da riqueza. Mas também para promover e defender a autêntica família cristã e humana”, concluiu.