SANTIAGO, 19 Out. 16 / 06:00 pm (ACI).- O Bispo de Mar del Plata (Argentina), Dom Antonio Marino, e o Bispo Vigário Apostólico de Aysén (Chile), Dom Luis Infanti, se pronunciaram após o assassinato de duas menores de idade nesses países.

 

Em Mar del Plata, a jovem de 16 anos, Lucía Pérez, foi drogada, brutalmente agredida, violentada e assassinada entre os dias 8 e 9 de outubro. A justiça prendeu dois supostos assassinos de 23 e 41 anos e um encobridor de 61 anos.

 

 

Tiempo Argentino 

✔@tiempoarg

Matías, el hermano de Lucía Pérez, pidió Justicia y escribió una carta difundida en las redes sociales. http://bit.ly/2eNrrNc 

17: 17 – 18 out 2016

 

A mensagem “Onde está o teu irmão?” foi emitida em 16 de outubro por Dom Marino. O Prelado escreveu: “Nestes dias de inusitada violência, crueldade e dor quero desde meu humilde lugar acompanhar de coração as famílias que estão sendo vítimas do flagelo das drogas e da violência”.

“Há adolescentes que são vítimas da maldade indiscriminada do crime organizado, do tráfico de drogas e do tráfico humano”, alertou.

“Como sociedade devemos nos comprometer a lutar pelo bem-estar dos nossos filhos, deixando de lado sectarismos partidários e interesses mesquinhos (…) Hoje a nossa juventude está sendo severamente ameaçada por estas pragas que somente serão vencidas se estivermos unidos por vínculos fortes entre todos os argentinos, se fortalecermos a família e os seus valores, se nos comprometermos com a misericórdia e o amor e se dermos um sentido a nossa vida”, afirmou o Prelado.

“Não podemos deixar as nossas crianças e adolescentes abandonados, não podemos deixar sozinhas as pessoas que mais sofrem em tantas ‘periferias existenciais’, devemos fortalecer o caminho da prevenção”.

 

 

Florencia Aguirre

 

 

 

Chilevision @chilevision

 

Padrastro la asesinó y quemó: El impactante crimen de Florencia Aguirre en Coyhaique  

 

Por outro lado, na cidade de Coyhaique (Chile), a comunidade ficou impressionada após a morte de Florencia Aguirre, uma menor de 10 anos que estava sendo cuidada pelo seu padrasto Cristián Soto García, durante algumas horas na última sexta-feira.

Soto confessou que a asfixiou e queimou o seu corpo e o deixou na mesma casa onde viviam com a mãe da criança, em Coyhaique, sul do país. Ele está em prisão preventiva e poderá ser condenado à prisão perpétua.

O Bispo Vigário Apostólico de Aysén, Dom Luis Infanti, emitiu uma mensagem à comunidade, através da qual expressou: “Parece que o demônio está solto e não tem freios frente o machismo, o álcool e as drogas, a pornografia, ao desejo sexual, a violência familiar, social e dos meios de comunicação, a injustiça, a pobreza, a falta de humanidade e de espiritualidade”.

“A família, lugar onde deveríamos aprender a amar, dialogar serenamente, perdoar, nos respeitar, nos valorizar, nos corrigir, crescer, rezar, forjar atitudes generosas, nos sacrificar por outros… é hoje um lugar de ameaças, de ódio, de perigo e até de morte”.

“Florencia, anjinho acolhido nos braços de Deus misericordioso, que depois desta dolorosa tortura de crucificação, goze da paz e da alegria eterna, golpeia fortemente nossa consciência e nossa vida para que a violência nunca mais nos prenda e nos domine”, expressou Dom Infanti.

“Que a dor, o sofrimento, o pranto, a indignação diante desta morte cruel do anjinho Florencia, Deus transforme em um potente e decidido: Sim à vida, sim ao amor, sim à justiça, sim à paz, sim à família unida e feliz, sim a uma sociedade fraterna e solidária”, concluiu a mensagem.