ROMA, 25 Jul. 11 / 12:42 pm (ACI).- Elizabeth Anikuzhikattil faleceu no último 14 de julho na cidade de Kerala (na Índia) aos 94 anos de idade. Esta piedosa mulher católica dedicou toda sua vida a atender sua família e criou 15 filhos, dos quais seis homens se tornaram sacerdotes – um chegou a ser bispo– e quatro mulheres abraçaram a vida religiosa.

 

A vida de Aleykutty, como era chamada pelos seus amigos, despertou o interesse de católicos em diversos lugares da Índia graças à Congregação Salesiana que dedicou à mulher emotivos obituários por ser a mãe do sacerdote Joseph Anikuzhikattil, reitor de um de seus colégios no país asiático.

 

Outro dos filhos de Aleykutty é Dom Mathew Anikuzhikattil, Bispo católico siro-malabar de Idukki, uma diocese com 170 sacerdotes, onde 260 000 pessoas (um terço da população) são católicos de rito siro-malabar, conforme informa ReligiónenLibertad.com.

Das suas sete filhas, quatro são religiosas: duas são irmãs do Sagrado Coração, uma salesiana e outra é franciscana missionária de Maria.

O mais jovem de seus filhos sacerdotes morreu atropelado por um caminhão em 1992, quando voltava em motocicleta de dar catequese em um povoado. Era missionário de Santo Tomás Apóstolo.

O Padre Joseph, reitor de um colégio salesiano e doutorado em missionologia pela Gregoriana de Roma, recordou sua infância familiar na selva.

“Ele nasceu em pleno bosque há 53 anos: seus pais estavam entre os pioneiros que colonizaram a densa selva de Idukki. Naqueles dias faziam casas nas árvores para defender-se das feras e dos elefantes selvagens. “Meu pai, com outros pioneiros, limpou o terreno coberto de árvores e se assentaram em Idukki. Lembro de ter crescido em uma grande casa-árvore”, explicou o padre ao site DonBoscoIndia.com.

Conforme informa ReL, a valente Aleykutty deu à luz 15 bebês na selva e os criou “com muito êxito”, conforme afirma o Padre Joseph.

“A prova mais dura para a família foi possivelmente quando o mais jovem dos meninos, Savio, foi atacado aos 19 anos pela síndrome de Gillen Barry, que causa grave debilidade muscular e ataca o sistema nervoso. ‘Esteve 15 anos prostrado, e minha mãe cuidou dele sem que ele nunca tivesse nenhuma ferida por estar de cama’”, recorda o sacerdote.

O Arcebispo de Shillong, perto de Udukki, Dom Dominic Devora, recordou a propósito da morte de Aleykutty uma promessa de São João Bosco, fundador dos salesianos: “Um sacerdote é a maior bênção para uma família e todos os que oferecem seus filhos à Igreja serão abençoados por muitas gerações. Eles têm o céu assegurado”.