MADRI, 06 Dez. 16 / 06:00 pm (ACI).- O tribunal de Instrução número 11 de Málaga na Espanha, pediu a abertura de uma ação contra Elisa Mandillo, atual membro do partido político ‘Ahora Málaga’, relacionado ao partido ‘Podemos’, por um delito contra os sentimentos religiosos, segundo o artigo 525 do Código Penal.

 

Mandillo participou junto com outras pessoas, em 8 de março de 2013, na procissão de “Santo Chumino Rebelde”, na qual levavam uma vagina de plástico, zombando de um passo da Virgem Maria na Semana Santa.

Durante a blasfêmia gritaram ameaças como “vamos queimar a Conferência Episcopal” e mudaram as letras das orações cristãs da Ave Maria ou do Credo de maneira ofensiva e blasfema. 

A acusação particular solicita para Elisa Mandillo que se apliquem as penas previstas na lei por provocação à discriminação, ao ódio e à violência, assim como por um delito contra a liberdade de consciência e os sentimentos religiosos.

Polonia Castellanos, presidente da Associação Espanhola de Advogados Cristãos (AEAC), mostrou sua satisfação pela abertura da ação.

Além disso, insistiu que da AEAC somente pedem “respeito aos cristãos e respeito à liberdade religiosa”.

“Não se deve permitir que pisoteie o respeito ao Direito Fundamental à Liberdade Religiosa dos cidadãos, consagrado na Constituição espanhola e no Convênio Europeu de Direitos Humanos“, sublinhou Castellanos.

Como consequência dos mais de 150 ataques que aconteceram nos últimos anos contra os católicos, como a exposição profana de Abel Azcona ou o acorrentamento das ‘Femen’ na catedral da Almudena, a Associação Espanhola de Advogados Cristãos iniciou em 17 de novembro a campanha #RespetaMiFe.

Atualmente a campanha conta com 15.000 adesões, o que demonstra claramente a necessidade de uma proteção contra aquelas atuações que atentam contra a liberdade religiosa ou os sentimentos religiosos.