KERELA, 30 Jan. 17 / 03:00 pm (ACI).- Há alguns dias, diversos membros da Igreja Católica de Kerala (Índia) se manifestaram publicamente para pedir ao governo que colabore na libertação do Pe. Thomas Uzhunnalil, sacerdote salesiano sequestrado no Iêmen em março de 2016.

 

Conforme informa ‘UCAN’, participaram da manifestação pública de 24 de janeiro diversos líderes políticos e sociais. Foi realizada em uma das ruas mais populares da cidade de Kollam, no estado de Kerala.

Entre os participantes esteve presente o líder hindu Guru Jnana Tapaswi, que iniciou a reunião acendendo uma lamparina diante de outros funcionários da cidade.

O Pe. Uzhunnalil é um símbolo da bondade e do amor humano e “já está na hora de o governo e a sociedade responder com força para conseguir a sua libertação”, disse Guru Jnana.

A Comissão para o Conselho da Família da Conferência Episcopal de Kerala foi responsável pela organização do evento. O Secretário desta instituição, Pe. Paul Madassery, expressou que estas iniciativas se intensificarão, caso não consigam ter respostas concretas.

“Esta manifestação não é um desafio, mas uma súplica”, disse por sua parte o Pe. Baiju Julián, Vigário Episcopal da diocese de Kollam, que presidiu o evento.

As últimas informações que sobre o Pe. Thomas Uzhunnalil foi o que se pôde ver através de um vídeo divulgado em 24 de dezembro, no qual o sacerdote pede à comunidade internacional e ao Papa Francisco que não o abandonem.

“Preciso da sua ajuda, por favor me ajudem”, expressa no vídeo o sacerdote, seques-trado pelo grupo de fundamentalistas islâmicos, que no dia 4 de março de 2016 atacou o albergue das Missionárias da Caridade em Áden (Iêmen) e assassinou quatro religiosas e outras doze pessoas.