(homilia de Francisco na Casa de Santa Marta)

O Santo Padre pregou hoje para a um grupo de crianças e adolescentes de uma paróquia de Roma

CIDADE DO VATICANO, 14 de Novembro de 2014 (Zenit.org) – Como ensinar a fé aos jovens de hoje em dia? Esta é a pergunta que o papa Francisco se fez esta manhã, na homilia da missa na Casa Santa Marta, com um grupo de crianças e adolescentes de uma paróquia romana. E para transmitir a fé e ajudá-los a fazer a experiência da verdade e do amor, afirmou o papa, os adultos devem usar mais o exemplo do que as palavras.

O papa perguntou aos pequenos o que deixamos para o futuro. “Ensinamos o que escutamos na primeira leitura: caminhar no amor e na verdade? Ou até ensinamos com as palavras, mas a nossa vida vai por outro caminho? Um cristão tem que cuidar dos adolescentes, das crianças, e transmitir a fé, transmitir o que vive, o que está no seu coração. Não podemos ignorar as plantas que crescem!”, exclamou o Santo Padre.

Tudo depende de assumirmos a atitude correta para com os jovens. “Como é a minha atitude? É a atitude de um irmão, de pai, de mãe, de irmã, que o faz crescer, ou é uma atitude de indiferença: ‘eles crescem e eu faço a minha vida…?”.

O pontífice assegurou que “todos temos a responsabilidade de dar o melhor que temos e o melhor que temos é a fé: dá-la a eles, mas dá-la com o exemplo! Hoje as palavras não bastam! Neste mundo da imagem, as palavras não servem… Exemplo, exemplo! Que exemplo eu dou a eles?”.

O papa perguntou às crianças por que estavam na missa e uma delas respondeu: “Para ver o papa”. Francisco disse: “Eu também estou contente de ver vocês”. Em seguida, repassou com eles os sacramentos que já receberam e lhes recordou que o batismo “abre a porta para a vida cristã”, dando início a um “caminho da vida toda”: caminhar na verdade e no amor, como ouvimos na passagem da Carta de João. “Mais adiante, chegarão outros sacramentos, como o matrimônio. Este caminho é importante saber viver, saber viver com Jesus”.

Francisco acrescentou: “A oração é um sacramento? Não! É verdade, não é! A oração não é um sacramento, mas temos que rezar. Rezar ao Senhor, rezar a Jesus, rezar a Nossa Senhora para que eles nos ajudem neste caminho da verdade e do amor. Vocês entenderam?”.

“Vocês vieram para ver o papa, mas também para ver Jesus. Certo? Ou vamos deixar Jesus de lado?”. As crianças responderam: “Não!”.

Foi quando o pontífice recordou aos pequenos: “Agora Jesus vem até o altar. E nós todos o veremos! É Jesus! Neste momento, podemos pedir que Jesus nos ensine a caminhar na verdade e no amor. Todos juntos? ‘Caminhar na verdade e no amor'”.