2016-07-05 Rádio Vaticana – “Os nossos hospitais registam  um forte aumento de casos de desnutrição e há temores de que a situação possa piorar à medida que nos aproximamos do que chamamos o período de escassez”, advertem os Bispos do Malawi, num comunicado com o qual lançam  um apelo aos Organismos locais e internacionais para que intervenham em apoio dos mais de seis milhões de habitantes do País agora a braços com esta grave escassez alimentar.

 

Crise alimentar causada pela grave seca

A Conferência Episcopal, no texto citado pela agência Fides, apresenta o número de 305,5 milhões de dólares necessários para fazer face à emergência alimentar. Em abril, o Presidente Peter Mutharika havia declarado o estado de desastre nacional pela falta de comida, desastre então atribuído às condições climáticas, e em particular à grave seca que afectou as colheitas.

 Os Bispos denunciam a carência da política

Em particular, os Bispos denunciam a falta de implementação do “plano nacional de resiliência, que visa quebrar o ciclo de insegurança alimentar”. “Esperamos poder ir além do anúncio dos belos planos com os quais os nossos políticos se enchem a boca, mas que são depois traduzidos em nada”, afirmam os  Bispos, que por sua vez propõem de “ter em consideração a reforma do programa de subsídios aos agricultores para dar apoio aos camponeses”. Os Bispos também exprimem  a necessidade que o governo reabilite as infra-estruturas agrícolas agora em ruínas, dando prioridade às estruturas para irrigação. (BS)

(from Vatican Radio)