D. Manuel Clemente sublinha importância de fazer convergir respostas e meios disponíveis

 

Lisboa, 06 set 2016 (Ecclesia) – O cardeal-patriarca de Lisboa associou-se esta segunda-feira ao lançamento do centro de acolhimento, orientação e acompanhamento de famílias, uma iniciativa da diocese, através da parceria Cáritas-Pastoral Familiar.

O objetivo do projeto ‘Famílias ComVida’, em fase inicial, é prestar um “apoio concreto” e “acompanhar o projeto familiar cristão”, disse D. Manuel Clemente à Agência ECCLESIA.

A problemática familiar esteve no centro das recentes assembleias do Sínodo dos Bispos, no Vaticano, e no Sínodo Diocesano, que se conclui este ano em Lisboa.

O cardeal-patriarca considera “prioritária” a criação de centros de apoio às famílias, para responder a “condicionalismos” da vida moderna, que “deslocaliza, não apenas geograficamente, mas às vezes também mentalmente” as pessoas.

O ‘Famílias comVida’ tem sede em Carnide e pretende ser o ponto de partida para uma rede de serviços às famílias católicas e outras que procurem ajuda, congregando instituições, associação, movimentos e voluntários.

D. Manuel Clemente elogia este projeto de “congregação” de esforços, porque “há muita gente disponível” entre os casais católicos para ajudar quem se encontra em situações de dificuldade.

José Frias Gomes, presidente da direção da Cáritas de Lisboa, assinalou, por sua vez, a importância de oferecer “uma resposta mais eficaz” aos casais que procuram ajuda e “evitar, ao máximo possível, a erosão” a que estão sujeitos, com consequências na sua relação.

O projeto vai ter como “guião” a exortação apostólica do Papa Francisco que resultou das assembleias do Sínodo dos Bispos sobre a família, um “conteúdo programático” que ultrapassa as questões económicas – onde a Cáritas já trabalha – e propõe reflexão sobre os “valores” familiares.

O trabalho vai, por isso, “desde questões mais profundas, a reflexão sobre o próprio espaço familiar” até “questões práticas” ligadas à saúde ou à educação.

O padre Rui Pedro Carvalho, diretor do Setor da Pastoral Familiar do Patriarcado de Lisboa, apresentou o novo projeto como uma resposta que as famílias enfrentam, falando numa aposta na “prevenção” dos problemas.

O responsável sublinha a importância da “convergência” para que as famílias “encontrem ajuda com mais facilidade” por parte da Igreja Católica.

A cerimónia bênção e inauguração do Centro ‘Famílias comVida’ contou com a presença de D. Joaquim Mendes, bispo auxiliar de Lisboa, e de Eugénio Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa, para além de responsáveis políticos e da diocese.

O ‘Famílias comVida’ vai apostar, nesta primeira fase, na formação de “orientadores familiares”, na criação de uma plataforma web, na construção de uma base de dado de recursos e parceiros e na realização de um inquérito às famílias e agentes da Pastoral da Família em Lisboa.

Prevê-se o funcionamento do projeto piloto entre 2017-18, com a criação de centros de ‘Família comVida’.

Agência Ecclesia