Santiago (RV) – Consternação e forte condenação do Cardeal Ricardo Ezzati, Arcebispo de Santiago do Chile, pelos fatos violentos que se verificaram no último sábado, 21, em Valparaíso (sede do Parlamento chileno), após o discurso público sobre a realidade do País pela presidente da República Michelle Bachelet diante do Parlamento.

 

Durante a manifestação houve também uma vítima, o guarda municipal Eduardo Lara, após um atentado incendiário por um grupo de mascarados.

O Cardeal Ezzati em uma nota cita algumas palavras pronunciadas pelo seu antecessor o Cardeal Raúl Silva Henríquez: “É necessário matar o ódio antes que o ódio mate o Chile”.

E continua: “O espírito de Deus não está nos pequenos grupos que atuam com tanta violência, mas na força positiva que existe em tantos milhões de chilenos. Sinto uma repulsa muito grande por esta manifestação violenta e covarde, tão distante da sessão pública solene que foi celebrada”.

 

Cardeal profundamente preocupado

 

O arcebispo de Santiago se manifesta “profundamente preocupado” pela “destruição dos bens públicos e particulares, pelos atos de violência que se repetem e que causaram a morte de um inocente”.

Continua ainda o purpurado: “Existe um mal-estar que, como sociedade, devemos enxergar. Hoje, mais do que nunca precisamos ouvir com atenção quais são as causas que estão causando este clima de violência e, ao mesmo tempo, precisamos nos questionar porquê alguns, em nossa comunidade estão utilizando esses métodos violentos e cruéis que não trazem nada de positivo”. “Serve um diálogo de cara limpa, cara a cara, não a violência dos mascarados com bombas molotov”, finalizou. (SP)

 (from Vatican Radio)